GERAL > Legislação e informações relevantes na área do motociclismo

Cuidado com as chapas de matrícula

(1/9) > >>

Moto2cool:
No início do passado mês de março, os automóveis novos começaram a aparecer com um novo modelo de chapas de matrículas, constituído por dois grupos de letras e um grupo central de dois algarismos.

O novo modelo foi autorizado pelo Decreto-Lei n. 2/2020, de 14 de janeiro, que procedeu à alteração da regulamentação das chapas de matrícula, efetuada através do Decreto-Lei nº 54/2005, de 3 de março.

O decreto-lei que entrou em vigor no início deste ano teve ainda o objetivo de efetuar a harmonização do modelo da chapa de matrícula com o da generalidade dos Estados-Membros da União Europeia, que não apresentam referência à data da primeira matrícula do veículo. Aliás, a indicação da referência ao ano e matrícula era única na União Europeia e só em Itália é possível indicar o ano da matrícula.

A legislação prevê que os novos modelos de chapa de matrícula passam a ser obrigatórios para todas as matrículas atribuídas a partir da data em que se esgotou a série anterior. Todavia, as chapas que já se encontram instaladas no parque circulante não necessitam de ser trocadas pelas novas. Mas a lei também admite a possibilidade de substituição pelos proprietários dos veículos, caso o desejem.

Alguns proprietários de veículos mais antigos aproveitaram esta oportunidade para substituírem as matrículas pelo novo modelo. A confusão rapidamente se instalou porque nem todas as matrículas parecem obedecer aos mesmos critérios em termos de posicionamento dos carateres e das distâncias entre os mesmos.

Todavia, a legislação nacional é bastante rigorosa nesta matéria. Todas as chapas de matrículas têm de cumprir as normas estabelecidas pelo Instituto da Mobilidade e Transportes e que estando plasmadas nos anexos III e IV do Regulamento de Matrícula dos Automóveis, Seus Reboques, Motociclos, Ciclomotores, Triciclos, Quadriciclos, Máquinas Industriais e Máquinas Industriais Rebocáveis, aprovado em anexo ao Decreto-Lei nº 54/2005 de 3 de março.

O anexo ao referido regulamento prevê modelos de matrícula na horizontal e na vertical, assim como as cores e o posicionamento de todos os carateres na chapa. As distâncias entre os carateres de cada par é de 10 mm e de 20 mm entre cada par de carateres. As infrações a estas regras constituem contra-ordenações rodoviárias puníveis com coima entre os 120 euros e os 600 euros.

Uma chapa de matrícula não regulamentar constitui motivo para não aprovação da viatura numa inspeção periódica obrigatória, segundo refere o Anexo II do artigo 5º do Decreto-Lei n. 144/2012, de 11 de julho, obrigando a uma reinspeção, após a montagem de uma chapa de matrícula devidamente homologada.

https://www.turbo.pt/chapas-de-matriculas/

Rodrigues1:
É impossível manter os 10 mm de distância entre letras e números, essa norma é no mínimo ridicula.

As letras e números não têm todas a mesma largura, a imagem da matrícula com três A e um M que são precisamente as letras mais largas do alfabeto ocupam a área toda da chapa

Agora coloquem os 10 mm de distância com duas letras I e dois números 1 nem chega a meia chapa

Há cada Eng.   :lolol:

Moto2cool:
Os espaços são 10+20+10+20+10=7 cm, não será assim tanto, acho eu
No caso da motas são 10 e em baixo 10+20+10= 5 cm

Rodrigues1:
As letras que colocaram nos exemplos são as primeiras letras que começam por A mas lá chegará o dia em que serão usadas as letras mais finas.

Para manter os 10 mm de distância entre letras e números ficam conforme imagem abaixo que me dei ao trabalho de compor para exemplificar o que queria dizer.

Se mantivermos os 20 mm de distância em cada par,..imagina como fica na matrícula.

Só estão a pensar no presente, Eng de vistas curtas.





Vasco Gama:

--- Citação de: Rodrigues1 em Junho 09, 2020, 16:14:36, 16:14 ---As letras que colocaram nos exemplos são as primeiras letras que começam por A mas lá chegará o dia em que serão usadas as letras mais finas.

Para manter os 10 mm de distância entre letras e números ficam conforme imagem abaixo que me dei ao trabalho de compor para exemplificar o que queria dizer.

Se mantivermos os 20 mm de distância em cada par,..imagina como fica na matrícula.

Só estão a pensar no presente, Eng de vistas curtas.

Já nas chapas anteriores existia a questão do tamanho das letras, os "Eng de vistas curtas" sabem que a distancia se mede do centro da letra,



Daí a diferença ser atenuada quando os números e letras são mais estreitos!


--- Fim de Citação ---

Navegação

[0] Índice de mensagens

[#] Página seguinte

Ir para versão completa