GERAL > Legislação e informações relevantes na área do motociclismo

Criado consórcio de baterias substituíveis para motociclos...com especificações

(1/2) > >>

Sapiens21:
Criado consórcio de baterias substituíveis para motociclos...com especificações padronizadas





A notícia é recentissima e dá conta que 
4 de entre os maiores fabricantes de motos no Mundo assinaram uma carta de intenções para criar um ‘Consórcio de baterias substituíveis para motociclos e veículos eléctricos leves’.

A intenção destes 4 fabricantes (Honda Yamaha, KTM e grupo Piaggio) é a de definir especificações padronizadas de baterias.

E de entre os objectivos deste 'juntar de forças e intenções' encontra-se a promoção e a transição mais fácil para as eléctricas e levar a que possa haver um padrão que seja utilizado de forma maioritária.

Com a devida diferença, acaba por não ser muito diferente do que se verificou com a padronização de outros objectos existentes, como as pilhas.

Veremos se este tipo de objectivo terá real aplicação futura, com postos onde estariam packs de bateria já carregados e prontos para ser usados, deixando-se no seu lugar a bateria descarregada. Um processo supostamente muito rápido.
Veremos no que vai dar....  :pensador:


Alguns links sobre o tema:

https://www.morebikes.co.uk/news/258512/honda-ktm-piaggio-and-yamaha-join-forces-to-create-swappable-battery-system-for-electric-motorcycles/

https://www.bennetts.co.uk/bikesocial/news-and-views/news/2021/march/honda-yamaha-ktm-piaggio-join-forces-on-battery-bikes

saraiva:
É bom saber, espero que mais marcas se juntem ao conceito.. Ao

ALCLCF:
Eu espero que não....

Quando se pensa pequeno ou se anda atrasado aparecem soluções já experimentadas que funcionam num ou noutro país (específico), não a nível global.

Com a longevidade dos packs, quero ser proprietário, dispenso susbcrições ou rendas e quero ter a bateria ao meu cuidado do ínicio ao fim.

DCFC é real, 21kWh são realidade, aparentemente 30kWh em motociclos estão ao virar da esquina.

Swaps de baterias é solução que não resultou no mundo automóvel e não vai resultar nas duas rodas.

Além do mais....dispensa-se para a mesma quantidade de veículos uma multiplicação de baterias disponíveis em vários pontos.



Lourenço:
Alem da troca de baterias em "estações", o que de facto tem constrangimentos tais como uma despesa periódica para poder usufruir do sistema embora seja o preço de uma comodidade, outras vantagens de uma bateria comum serão a garantia de uma certa uniformidade de formatos de baterias sem ficar ligado a uma eventual efemeridade de uma marca, o facto de ser amovível por si só e no caso de baterias de pouca capacidade a possibilidade de ser proprietário de uma segunda bateria e talvez a um preço inferior por questão de escala.

ALCLCF:
Um formato não é vantagem num mercado/área que está em mudança/evolução tão rápida.

Ninguém que ficar preso a sistemas de 60-120V ou afins!? As quatro rodas já vão nos 900V :blush:

A justificação de swaps for falta de autonomia, só revela um produto inadequado por incapacidade de carregamento rápido e/ou estagnação neste aspecto.

As duas rodas estão atrasadíssimas na electrificação em relação aos automóveis e têm pontos muito negativos para resolver (ineficiência a velocidade "elevada" por resistência aerodinâmica; refrigeração ou ausência das baterias; carregamentos rápidos, etc)....por este andar continuamos com uma ou duas marcas a puxar a "carroça" e o resto a ver passar.

Navegação

[0] Índice de mensagens

[#] Página seguinte

Ir para versão completa