Autor Tópico: Harley-Davidson Sportster Seventy-Two (2016)  (Lida 2525 vezes)

Julho 02, 2016, 10:23:12, 10:23
Lida 2525 vezes

Sapiens21

  • Motociclista: 5 estrelas ❇❇❇❇❇

  • Offline
  • *****

  • 17756
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
  • Texto Pessoal
    Queira o bem. Faça o bem. O resto vem...
Harley-Davidson Sportster Seventy-Two (2016)






Existem coisas no passado desta moto que deve saber.
Não há como confundir o visual nostálgico e o estilo rebelde da moto Harley-Davidson Seventy-Two a passar na rua. Pés para a frente. Punhos ao vento. Pintura metálica brilhante Hard Candy Custom num depósito de combustível de 7,95 litros, pneus com lateral branca estreitos clássicos, zona frontal inclinada.
Mas, ao contrário das "choppers" dos anos 70 que a antecederam, tem travões dianteiros e traseiros que inspiram confiança. E muito mais tecnologia para tornar a viagem ainda melhor.
A moto Seventy-Two. Refinamento moderno. Uma alma rebelde, autêntica e à moda antiga.



Ficha Técnica:

Motor: Refrigeração a ar, Evolution
Diâmetro 88.9 mm Curso 96.8 mm
Cilindrada 1,202 cc
Taxa de compressão 10:01
Sistema de alimentação de combustível: Injecção de combustível de porta sequencial electrónica (Electronic Sequential Port Fuel Injection - ESPFI)
Transmissão primária Corrente, rácio de 38/57
Relações de caixa 1ª 9.315 / Relações de caixa 2ª 6.653 / Relações de caixa 3ª 4.948 / Relações de caixa 4ª 4.102 / Relações de caixa 5ª 3.517
Escape duplo e curto cromado
Roda dianteira, tipo: Cromadas em aço rendilhado com pneus custom de rebordo branco
Roda traseira, tipo Cromadas em aço rendilhado com pneus custom de rebordo branco
Travões, tipo de pinça Duplo pistão à frente, duplo pistão atrás
Binário motor: 96 Nm / Binário motor (rpm): 3,500
Ângulo de inclinação, direita (graus) 28.6
Ângulo de inclinação, esquerda (graus) 29.8
Consumo de combustível: combinado Cidade/AE 4.9L/100kms
Luzes (de acordo com regulação de cada país): luzes indicadoras Máximos, ponto-morto, baixa pressão do óleo, mudança de direção, diagnóstico do motor, aviso de pouco combustível, bateria fraca, sistema de segurança, ABS
Mostradores: Velocímetro eletrónico com conta-quilómetros, relógio com conta-quilómetros, conta-quilómetros parcial duplo, luzes indicadoras LED
Comprimento 2,275 mm
Altura do assento, sem carga 730 mm
Distância ao solo 130 mm
Ângulo da coluna de direcção (graus) 32.1
Trail 135 mm
Distância entre eixos 1,540 mm
Pneus dianteiros, especificações MH90-21 54H
Pneus traseiros, especificações 150/80B16 71H
Capacidade do depósito de gasolina 7.9L
Capacidade do depósito de óleo (com filtro) 2.6L
Peso, em condições de transporte 251kg
Peso, em ordem de marcha 257kg


Informação e dados técnicos obtidos em: http://www.harley-davidson.com/ Imagens obtidas em: www.arpem.com; Alexander Balakhonov - Google+
"Pouco importa o julgamento dos outros. Os seres humanos são tão contraditórios que é impossível atender às suas demandas para satisfazê-los.
Tenha em mente simplesmente ser autêntico e verdadeiro."

Dalai Lama

Agosto 20, 2018, 09:25:08, 09:25
Responder #1

pedroareias

  • Visitante
A única Harley recente que prevejo se vá valorizar dentro de pouco tempo.

Não haverá mais, as Harley recentes mais baratas estão a fazer concessões em termos de qualidade e "modernidade".
Dentro de uns anos o air-cooled desaparece, serão plásticos e marketing. Vai ser o fim.

Este modelo (e em menor intensidade a actual Roadster) marca o fim de uma época.

Numa cor discreta:



« Última modificação: Agosto 20, 2018, 10:10:29, 10:10 por pedroareias »

Agosto 20, 2018, 10:56:11, 10:56
Responder #2

dfelix

  • Motociclista: 4 estrelas ❇❇❇❇

  • Offline
  • ****

  • 4541
Não haverá mais, as Harley recentes mais baratas estão a fazer concessões em termos de qualidade e "modernidade".
Dentro de uns anos o air-cooled desaparece, serão plásticos e marketing. Vai ser o fim.

Caso não te tenhas apercebido, este percurso "actual" iniciou-se há pouco mais de uma década.
Mesmo muitos "produtos caros" que consideras fantabulásticos e com potencial de "valorização" resultam desta mudança de estratégia.
O lado bom, é que se assistiu a um aumento de qualidade bastante evidente.
O lado mau, é que tem se desvanecido aquela aura de que HD constroi motos com paixão... em detrimento da imagem de corporação totalmente orientada ao lucro.

Por isso, quanto mais novos produtos lançarem... maior o valor dos antigos.


Agosto 21, 2018, 01:05:06, 01:05
Responder #3

Sapiens21

  • Motociclista: 5 estrelas ❇❇❇❇❇

  • Offline
  • *****

  • 17756
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
  • Texto Pessoal
    Queira o bem. Faça o bem. O resto vem...
A Harley tem uma forma muito particular (e se calhar certeira) de a descrever e que encontrei quando pesquisava por gerações apenas um pouco anteriores a esta MY2018...



"(....)the Seventy-Two® is uniquely priced to be an incredibly attractive value. No other bike in its class offers so much no-nonsense retro attitude and modern high-end style at such affordable cost. "


Muito provavelmente saberão que este look claramente retro e ligado a uma certa intemporalidade, vai não só manter por muito tempo o seu valor...como fazê-lo subir dentro de algumas décadas.


Bitcoins...ou uma Seventy-Two? :)

"Pouco importa o julgamento dos outros. Os seres humanos são tão contraditórios que é impossível atender às suas demandas para satisfazê-los.
Tenha em mente simplesmente ser autêntico e verdadeiro."

Dalai Lama

Agosto 21, 2018, 01:39:32, 01:39
Responder #4

dfelix

  • Motociclista: 4 estrelas ❇❇❇❇

  • Offline
  • ****

  • 4541
Bitcoins...ou uma Seventy-Two?

A bitcoin valorizou enquanto passou despercebida...
Quando de repente todo o mundo começou a falar e em todo o lado surgiam correctoras a vender o investimento em bitcoins... foi quando mandou o estoiro!

Cheira-me que olhar para a Seventy-Two como investimento não seja muito diferente...  :)

Agosto 21, 2018, 08:20:54, 08:20
Responder #5

pedroareias

  • Visitante
A valorização está relativamente garantida.Não se fizeram mais nem existe concorrência.

Existe agora a Sportster Roadster, no entanto compete num segmento concorrido (Nine-T, Thruxton, etc).

A Forty-Eight Special tenta captar a mesma clientela mas está muito longe.em termos de "custom".

Para uma moto não-comercial só mandando fazer, e os preços 
são 4x maiores

Agosto 21, 2018, 10:06:40, 10:06
Responder #6

Sapiens21

  • Motociclista: 5 estrelas ❇❇❇❇❇

  • Offline
  • *****

  • 17756
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
  • Texto Pessoal
    Queira o bem. Faça o bem. O resto vem...
Também estou convencido que será moto que valoriza no futuro.

O look da mesma é de tal forma intemporal e de "braço dado" com o lado retro, que - diferenças à parte - se poderia perfeitamente confundir com uma moto da marca com +50 anos.
O que a Harley fez com esta Seventy-Two quase se assemelha ao que a Ruf Automobile fez há pouco mais de um ano com um ícone da indústria automóvel Alemã. Pegou no design de algo icónico e fê-lo ainda melhor...

Este tipo de design na Seventy-Two, com a entrada anunciada das eléctricas na marca (sim...a coisa não se ficará pela LiveWire) duvido que prossiga de forma tão evidente e conservadora.

Provavelmente aproxima-se um ponto de viragem em que as coisas vão mudar significativamente. As palavras do presidente da marca deixam antever grandes mudanças no futuro, nomeadamente com essa vontade de atrair um público bem mais jovem.
"Pouco importa o julgamento dos outros. Os seres humanos são tão contraditórios que é impossível atender às suas demandas para satisfazê-los.
Tenha em mente simplesmente ser autêntico e verdadeiro."

Dalai Lama

Agosto 21, 2018, 12:07:01, 12:07
Responder #7

dfelix

  • Motociclista: 4 estrelas ❇❇❇❇

  • Offline
  • ****

  • 4541
Quanto custa a Seventy-Two?
Quanto acham que ela valerá daqui a 20 anos?
Essa suposta "valorização" implicará ficar de castigo no canto da garagem, de preferencia embrulhada em papel celofane, para manter o aspecto imaculado?

Tenho imensa dificuldade em perceber esta vossa perspectiva da "valorização".
Sério!

A ideia que tenho é que apenas não desvalorizam tanto quanto as outras.
É como se existisse ali uma certa "barreira mínima" a partir da qual dificilmente baixam.
E curiosamente até são os modelos mais económicos que parecem sofrer menos! Pois mesmo novos estão mais perto dessa barreira!

Um bom exemplo disso é a quantidade de 883 que aparecem na casa dos 6/8 mil euros.
Praticamente o que custavam há 10 anos atrás.

Já as restantes, basta dar uma voltinha pelo standvirtual para perceber que o cenário não bem assim...

Modelos especiais valorizam?
Então porque é que esta V-Rod e esta Wide Glide, ambas edições especiais comemorativas do centenário estão a praticamente metade do que custavam novas na altura?

Aliás... todo o standvirtual parece-me estar cheio de bons negócios o que nem é muito habitual nesta altura do ano.
Por exemplo, uma Road King de 2004 com excelente aspecto por 11.950 EUR negociáveis.
Isto na altura andava na casa dos 21/22k.

Ou esta ultra classic por 12.600 EUR.
Isto na altura já andava prai 25/27K...
Ahh... será por ter 73.000km?

Esta softail deluxe por 14.500 negociáveis (14.000, portanto) parece uma excelente oportunidade de obter uma HD que andava na casa dos 22/33 mil na altura.

Exceptuando um triciclo e um side-car pois não tenho a noção de quanto isto custaria na altura, a única pode eventualmente ter valorizado é esta shovelhead de 75...
E o "valorizado" ainda assim é algo relativo...
16.500 pode sugerir isso pois trata-se de uma moto de 1975.
Mas é restaurada. E pelo que tenho visto de malta que estoirou dinheiro em restauros, custa-me a crer que não haja ali algum prejuizo...


« Última modificação: Agosto 21, 2018, 13:29:59, 13:29 por dfelix »

Agosto 21, 2018, 12:46:40, 12:46
Responder #8

Sapiens21

  • Motociclista: 5 estrelas ❇❇❇❇❇

  • Offline
  • *****

  • 17756
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
  • Texto Pessoal
    Queira o bem. Faça o bem. O resto vem...
Dfelix, parece-me que estás a generalizar naquilo que foi centrado nesta Seventy-Two. Uma segunda leitura vai levar a essa percepção...

Não escrevi em lado nenhum que esses outros modelos da marca não lhes caísse o valor... Aliás, nem me pronunciei quanto aos mesmos.

A justificação do seu valor futuro e desse potencial que vejo para valorizar com o passar de algumas décadas (...da Seventy-Two, volto a dizer) foi por mim explicado no par de posts que deixei atrás.

Claro que só o tempo o dirá, mas o manter de um estado acima de aceitável dará uma ajuda, claro. :)
"Pouco importa o julgamento dos outros. Os seres humanos são tão contraditórios que é impossível atender às suas demandas para satisfazê-los.
Tenha em mente simplesmente ser autêntico e verdadeiro."

Dalai Lama

Agosto 21, 2018, 13:55:47, 13:55
Responder #9

dfelix

  • Motociclista: 4 estrelas ❇❇❇❇

  • Offline
  • ****

  • 4541
A ideia da "potencial valorização" de alguns modelos da HD é recorrente por aqui.
E isso foi sugerido relativamente a esta Seventy-Two.

Como tenho alguma dificuldade em perceber, apelas lancei apenas algumas questões!

Quanto custava e quanto acham que ela valerá daqui a 20 anos?
E já agora... quais os argumentos que justificam tal previsão!
É por ter existido um esquema de cores com purpurinas?  :)

Aquilo que pode te parecer "estar a generalizar", a mim parece-me uma comparação bastante válida.
Pois tratam-se modelos substancialmente mais caros que as sportster.
Alguns até edições especiais!

Certamente compreenderás a minha dificuldade em perceber porque raio uma vrsca ou uma fxdwg nas versões centenário valem praticamente metade do que custavam novas há 15 anos atrás, mas esta Seventy-Two (que é apenas uma entre tantas versões baseadas na sportster) é previsível que "se vá valorizar dentro de pouco tempo".
« Última modificação: Agosto 21, 2018, 13:57:44, 13:57 por dfelix »

Agosto 23, 2018, 20:58:41, 20:58
Responder #10

pedroareias

  • Visitante
DFelix: por favor não vejas este vídeo da Seventy-Two com esta cor. Vai fazer-te mal, largas logo a BMW e a Ducati e depois é uma chatice  :)

Gosto muito das Triumph, mas há que admitir que nas clássicas a Harley também tem uma palavra a dizer:



A ideia da "potencial valorização" de alguns modelos da HD é recorrente por aqui.
E isso foi sugerido relativamente a esta Seventy-Two.

Como tenho alguma dificuldade em perceber, apelas lancei apenas algumas questões!

Quanto custava e quanto acham que ela valerá daqui a 20 anos?
E já agora... quais os argumentos que justificam tal previsão!
É por ter existido um esquema de cores com purpurinas?  :)

Aquilo que pode te parecer "estar a generalizar", a mim parece-me uma comparação bastante válida.
Pois tratam-se modelos substancialmente mais caros que as sportster.
Alguns até edições especiais!

Certamente compreenderás a minha dificuldade em perceber porque raio uma vrsca ou uma fxdwg nas versões centenário valem praticamente metade do que custavam novas há 15 anos atrás, mas esta Seventy-Two (que é apenas uma entre tantas versões baseadas na sportster) é previsível que "se vá valorizar dentro de pouco tempo".

Agosto 23, 2018, 21:49:17, 21:49
Responder #11

Cross

  • Global Moderator
  • Motociclista: 3 estrelas ❇❇❇

  • Offline
  • *****

  • 963
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
  • Marca Motociclo: Honda
  • Modelo Motociclo: VFR800X (Crossrunner)
Não vejo que tenha nada de especial que faça valer essa convicção que vai valorizar de certeza.

Vai desvalorizar e mais ainda porque todas elas é o que está a acontecer certo?!
Para valorizar tem mesmo que ganhar ferrugem e tornar se um artigo colecionável, nessa altura já andaremos de eléctrica.
Essa sim uma das primeiras livewire vai valorizar  seguramente ao contrário desta.
O mercado é de produtos de consumo e cada vez mais usar, recycle e venha novo.


Sent from my SM-G965F using Tapatalk

Bom Senso e Senso Comum nunca fez mal a ninguém!

Agosto 23, 2018, 23:29:21, 23:29
Responder #12

dfelix

  • Motociclista: 4 estrelas ❇❇❇❇

  • Offline
  • ****

  • 4541
Vai fazer-te mal, largas logo a BMW e a Ducati e depois é uma chatice  :)

Acho que sobreviveria no meu dia-a-dia com uma XR1200! Pelo menos durante uns tempos.
Até arranjaria espaço na minha garagem para uma VRSCD.
E tenho um "guilty pleasure" pela FLTRXS.

Mas... gosto demasiado de certas sensações relacionadas com a condução que superam qualquer necessidade de ostentação.

Gosto muito das Triumph, mas há que admitir que nas clássicas a Harley também tem uma palavra a dizer:

No que diz respeito a cruisers eles são "the real thing"...

Não vejo que tenha nada de especial que faça valer essa convicção que vai valorizar de certeza.

Não tem.
É uma Sportster! Só muda o cheiro!

Confesso que gostava de aprender alguma coisa.
Para isso teria perceber os argumentos que já foram lançados...
Mas pelos vistos ninguém soube (ou quis) responder às minhas questões.

Agosto 24, 2018, 02:47:06, 02:47
Responder #13

Sapiens21

  • Motociclista: 5 estrelas ❇❇❇❇❇

  • Offline
  • *****

  • 17756
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
  • Texto Pessoal
    Queira o bem. Faça o bem. O resto vem...
Francamente até estava mesmo para não dar pela terceira vez a minha muito modesta justificação para a simples ideia de potencial de valorização futura da Seventy-Two, mas vamos lá.... :nice:

Colocando a coisa de forma sucinta, este modelo passou a fazer parte do catálogo da marca em 2012 e trouxe um design que levou a que se escrevesse muito sobre ele e como ia buscar as "raízes" bem atrás na história da Harley....nomeadamente da Sportster, claro.

Reparem no que é dito neste excerto:

"(....)Unless you’ve been living under a rock, you already know Harley-Davidson recently released what some, including myself, would argue is their most stylish production sportster to date, the 72. What you may not know is the inspiration behind the bike. Once again, H-D successfully defied conventional wisdom by dipping back into history, ultimately wowing the masses and causing bike builders around the globe to do a double take."
https://www.complex.com/sports/2012/05/viva-harley-davidson-the-story-behind-the-seventy-two-sportster



Depois e porque me pareceu correcto para o sustentar do que pretendia demonstrar de seguida, fui verificar se existia alguma ligação no conservadorismo de linhas, ou simplesmente algo que de certa forma coincidisse entre o design de uma Sportster quase do início - 1958 (as tais "raízes" bem atrás na história) e uma Sportster de 2012. Ou seja, estamos a falar de uns apreciáveis 54 anos a separá-las. 

E se perguntam o porquê do exemplo de
uma Sportster de 1958 e não uma de 1972 (já que a do tópico é uma Seventy-Two...72'), foi por pretender demonstrar que até mesmo anteriormente ao "inspired by the 70s" a moto continuava a ter as suas ligações no estilo primitivo.

Aliás, o nome Seventy-Two não se deve a essa época mas sim à Route 72, conhecida por Whittier Blvd, em Los Angeles, que é explicado num link deixado acima como sendo o berço das choppers e customs, além da existente cultura em torno das mesmas nessa altura.


Esta é uma Sportster de 1958...




E esta a bem mais recente Seventy-Two da linha Sportster (recordo que são 58 anos a separá-las) que mencionei ter ideia de vir a ter um certo potencial de valorização futuro, nomeadamente por haver uma assumida ligação ao passado das Sportsters.





O preço base desta Seventy-Two era em 2012 de 10.499 dólares!
Não existe aqui nada a esconder, pelo que deixo um link de um review ao modelo precisamente de 2012..
https://www.cycleworld.com/2012/02/23/2012-harley-davidson-seventy-two-xl1200v-sportster-first-ride


Ora bem...
Sabedores que o modelo teria esse preço base (NOVA) de 10.499 dólares em 2012, o mais certo era os modelos antigos, com décadas a separá-las e muitas delas bem desgastadas, não valerem nem um "chavo".
Mais ainda quando acabo de ler que não têm nada em si mesmas que as possa fazer valorizar. Só muda o cheiro...
Sei que não se está a entender que as Sportster do passado devem ser tidas como motos prontas a entrar num aterro ou ferro-velho e a nem valer no mercado o custo da electricidade para a máquina as prensar. Mas sim que se dizia não valerem já grande coisa...

Certo??

Não...errado!

As Sportster bem antigas, vendem-se por uns bons milhares no presente, quando curiosamente no seu tempo mais longínquo - mesmo sabedor da evolução do valor da moeda -  seriam vendidas por algumas centenas ou pouco mais de um milhar de dólares.


E assim, o curioso é verificar como se encontra:

....uma Sportster de 1968 à venda por 9.500 dólares.
https://www.cyclecrunch.com/For-Sale/Harley-Davidson/Sportster_Super_CH/820508

...ou uma Sportster de 1962 à venda por £8.500 (pouco menos de 10.000 euros)
https://m.carandclassic.co.uk/car/C1025087


...ou uma Sportster de 1959 à venda por 24.599 dólares.
https://www.chopperexchange.com/For-Sale/Harley-Davidson/Sportster_Super_CH/768888

(Reparem que quanto mais antiga, maior o valor...)

Agora se é possível encontrar exemplares a custar menos que estes exemplos? Obviamente...e às carradas.
Não existe quem possa dizer que isto ou aquilo é sempre assim, mas os exemplos dados são apenas uma amostra de outros exemplares e mesmo de outros modelos que poderia ter trazido.

A curiosidade de tudo isto não está na desvalorização que os modelos novos têm nos anos seguintes à venda (até porque isso é óbvio acontecer), mas sim no momento - vários anos depois  - a partir do qual o seu valor em nova pode passar a ser largamente ultrapassado. Isto chama-se valorização!!

Outro exemplo claríssimo é abrir o site da MCN onde está p.ex. o preço da Sportster em 1993 e encontrar isto...

"
New: £6,395
Used: £4,000 to £18,000"


Claro que se pode dizer que esses valores são muito à base do factor emocional, por acessórios e também associado à marca (nem discuto), mas o que é certo é que valorizam e chegam a ser leiloadas por valores bem superiores ao que custaram no seu tempo.

Uma coisa que custava p.ex. 2.000 dólares há 40 anos e agora é vendido em concessionários por 2 ou 3 vezes mais (inclusivamente a serem arrebatadas em leilão por montantes altos), é uma valorização.
Já se se pretender entrar pelo lado da valorização da moeda neste espaço temporal para justificar algo, então é olhar para tudo isto que escrevi com algum desdém.

Claro que estou ao corrente da expressão "Everybody thinks their s&$t is gold.", mas quando os anos passam (e não concordo que seja em poucos como disse atrás e vi já neste tópico)...muitas Harley's parecem mesmo passar de metal ferrugento a algo que vale uns bons milhares.


Portanto, quando leio não se saber porque é que este modelo ligado ao passado da Harley vai valorizar (não excluindo outros da marca que até se poderia demonstrar), digo...com todo o respeito que me merecem sempre todas as opiniões...




---------------------------------------------------

Vamos esperar umas décadas, deixar entrar em força a electrificação no sector e que tornará as mais estimadas Harley's em (quase) cobiçadas peças de museu...e depois voltando nessa altura ao tópico logo vemos. ;)

Até lá, é simplesmente criar a dúvida perante a realidades de uma marca que vai demonstrando surpreender nos preços de venda enquanto usada.

NOTA: O meu interesse na Harley é 0 (zero). Tudo isto não passa de uma opinião.
"Pouco importa o julgamento dos outros. Os seres humanos são tão contraditórios que é impossível atender às suas demandas para satisfazê-los.
Tenha em mente simplesmente ser autêntico e verdadeiro."

Dalai Lama

Agosto 24, 2018, 12:08:37, 12:08
Responder #14

dfelix

  • Motociclista: 4 estrelas ❇❇❇❇

  • Offline
  • ****

  • 4541
Quando se fala de uma moto de 59, 62 ou 68... estamos a falar de uma clássica!
Estamos a falar das originais!!
Não propriamente de réplicas modernas revivalistas inspiradas nas mesmas.

É perfeitamente legítimo que uma clássica valorize.
São motos que eventualmente podem ser consideradas de "interesse histórico".
Mas o real valor comercial dependerá de muitos factores...
O mais importante será certamente a sua raridade.  ("lei da oferta e da procura" no seu estado mais puro!)
Isto previligiará sempre modelos ou versões que (propositadamente ou não) tiveram uma produção mais limitada.
Logo, algo que na sua época fosse banal e corriqueiro certamente hoje só terá valor porque ao longo dos anos certamente muitas das unidades produzidas acabaram mesmo num aterro ou ferro-velho a nem valer no mercado o custo da electricidade para a máquina as prensar!

Além disto, o próprio "valor comercial" das clássicas é  muito... "abstracto"!
A generalidade dos valores são afixados pelos proprietários!
O que significa que não representam o real valor da moto, mas a base de negociação a partir da qual estão dispostos a vender.
E para complicar, não são bens facilmente transaccionáveis.
Ter uma Sportster de '62 na garagem não significa que basta ir a um "cash converters" e trocar pelos cerca de 10.000 euros como a que encontraste!
Implica ter a sorte de aparecer alguém disposto a gastar esse dinheiro.

A única forma de se perceber o real valor de certas clássicas implicará entrar neste meio e aprender com os que já o fazem há muito tempo.
E até nem é difícil. Em Portugal, o MC Sintra é um bom sitio para começar.
Realizam inclusive passeios de clássicas com petisco à mistura em que qualquer pessoas independentemente da moto que tem pode participar.
Porém, conversar com essa malta sobre determinado modelo que achamos que poderia ser boa aquisição, poderá ser decepcionante.

Existem muitas razões para que o preço a que se encontra à venda esteja altamente inflacionado face ao real valor:
Sim, o emocional poderá ter alguma importância.
Sim, ter acessórios poderá influenciar os números pois estes também têm custo. Embora não seja sinónimo de valorização já que na maioria dos casos até retira o "interesse histórico".
Algo que muita gente parece ignorar por completo é os custos de uma restauração!
O destroço inicial até pode ter custado tuta e meia. Mas encontrar peças muitas vezes já raras somando trabalho de serralheiro, torneiro, pintura, mandar fazer autocolantes iguais, etc... pode no final resultar num valor substancialmente mais alto do que a moto realmente vale.
Logo, quem decide a vender irá tentar amortizar ao máximo esses custos.
(Isto é muito evidente na quantidade de motorizadas nacionais restauradas que aparecem no olx a preços absurdos.)

Na minha opinião, a generalidade das motos produzidas depois da massificação que se assitiu após os anos 80 e sobretudo após a globalização que se tem assistido desde o virar do milénio dificilmente irão "valorizar" como muitas outras do passado.
A excepção será obviamente produtos desenvolvidos especificamente para esse efeito.
Ou seja, edições limitadas e exclusivas de produtos que na sua generalidade são hoje em dia "descartáveis".

É que essas unidades com 40, 50, 60 anos ou mais foram as "verdadeiras"!
Correspondem ás que foram construídas em determinado espaço e tempo!
Tal como foram as que definiram tendências, fizeram parte da cultura popular, popularizam o modelo e a marca, etc..

O facto de marcas como HD e Triumph terem mantido continuidade de alguns produtos ao longo de mais de 60 anos até pode ajudar um pouco..
Ir ocasionalmente actualizando um produto do catálogo é muito diferente de ressurgir do nada com uma reinterpretação do passado.
Mas ainda assim, isso não garante que as novas venham a valorizar como as antigas!

Actualmente, nome como Sportster ou Boneville correspondem a plataformas mais ou menos genéricas que permitem uma enorme diversificação de modelos.
Estamos a falar de produções em massa que recorrem a esta estratégia para chegar ao maior público possível.
Permitem facilmente e por um baixo custo manter em catálogo modelos distintos e regularmente lançar novidades.

Se estes produtos "chiclete" podem valorizar no futuro?
Se a oferta escassear e houver um incremento da procura certamente que sim.
Mas vejo maior valorização numa DN-01, que apesar de se ter revelado pouco sucedida comercialmente, é um produto original e potencialmente com maior "interesse histórico".

Agosto 24, 2018, 17:23:25, 17:23
Responder #15

pedroareias

  • Visitante
A Seventy-Two foi bem sucedida?

Penso que não, já que foi descontinuada ao contrário da Forty-Eight e as novas Harley estão a distanciar-se a olhos vistos do conceito Sportster Seventy-Two.

A própria Sportster está em causa neste momento.

Agosto 24, 2018, 17:47:08, 17:47
Responder #16

dfelix

  • Motociclista: 4 estrelas ❇❇❇❇

  • Offline
  • ****

  • 4541


Como referi atrás, a "linha" Sportster é uma plataforma.
Funciona de forma muito idêntica ás Triumph Bonneville, BMW R NineT, Ducati Scrambler, etc, etc..
Uma base comum e bastante versátil a partir da qual é muito fácil produzir novos modelos.
Portanto, a ideia é disponibilizar uma vasta oferta de produtos capaz de abraçar um maior público.
E para que regularmente exista "novidades", alguns vão sucedendo outros.
Os resistentes são aqueles que vão mantendo vendas regulares.
Porque no fundo, o objectivo disto é obviamente facturar!

Não acredito que a linha Sportster esteja em causa neste momento.
Até porque deve corresponder à que mais unidades vende.


Agosto 24, 2018, 18:10:35, 18:10
Responder #17

pedroareias

  • Visitante
Pelo menos os motores EVO (cuja origem é 1984 ou 1986 consoante a perspectiva) estão em causa, tem sido discutido esse aspecto, inclusivamente pelos concessionários com Vlogs.

Obviamente que sei que é uma plataforma e só têm investido no décor. Mas a Seventy-Two tem concessões ao retro que mais nenhuma teve.

É quase uma Custom de fábrica e isso é raro. Tu próprio mencionaste o Porsche Sport Classic como um modelo recente, retro, do 911 que se está a valorizar. O 911 também é uma plataforma.

Pensei que alguém aqui estaria interessado em irmos à Alemanha ou similar e cada um trazia uma, depois com os passeios faríamos a promoção.

Nessa actividade de aquisição não tenho a vossa experiência.

Depois é mantê-las na garagem e promover em passeios à espera de retorno. Mas tem de estar tudo absolutamente irrepreensível.





Como referi atrás, a "linha" Sportster é uma plataforma.
Funciona de forma muito idêntica ás Triumph Bonneville, BMW R NineT, Ducati Scrambler, etc, etc..
Uma base comum e bastante versátil a partir da qual é muito fácil produzir novos modelos.
Portanto, a ideia é disponibilizar uma vasta oferta de produtos capaz de abraçar um maior público.
E para que regularmente exista "novidades", alguns vão sucedendo outros.
Os resistentes são aqueles que vão mantendo vendas regulares.
Porque no fundo, o objectivo disto é obviamente facturar!

Não acredito que a linha Sportster esteja em causa neste momento.
Até porque deve corresponder à que mais unidades vende.
« Última modificação: Agosto 24, 2018, 19:49:01, 19:49 por pedroareias »

Agosto 27, 2018, 11:21:44, 11:21
Responder #18

dfelix

  • Motociclista: 4 estrelas ❇❇❇❇

  • Offline
  • ****

  • 4541
Mas a Seventy-Two tem concessões ao retro que mais nenhuma teve.

Todas elas têm concessões ao retro...
E os 60 anos que este modelo atravessou influenciado pelas mais diversas modas e tendências "custom" permite que a marca se inspire para este tipo de propostas.

Embeber elementos cosméticos das "choppers" dos anos 70 é uma receita não muito diferente de criar uma bobber pós-WWII, uma drag bike, um low rider, ou mesmo adoptar a género mais europeus como a roadster.

Tu próprio mencionaste o Porsche Sport Classic como um modelo recente, retro, do 911 que se está a valorizar. O 911 também é uma plataforma.

Não percebo muito de carros, mas pelo que googlei acerca do 911 Porsche Sport Classic, a ideia que fica é que se tratava de um carro caro, com specs considerávelmente acima do convencional e lançado como sendo uma edição exclusiva e limitada a 250 unidades.

A Seventy-Two é apenas uma das muitas variantes da Sportster que a HD apresentou.
E a plataforma Sportster está para a HD como as Street Twin para a Triumph, Scrambler para as Ducati...
Gamas de produtos mais acesíveis e orientados a uma produção em massa.

No mundo das motos, o mais parecido que encontro ao 911 Porsche Sport Classic seria as Ducati MH900e e mais tarde a Paul Smart 1000 LE.
Ainda assim, qualquer uma destas teve uma produção considerável de 2000 unidades.

A RC213V-S é a única que me ocorre que também só teve 250 unidades.

Pensei que alguém aqui estaria interessado em irmos à Alemanha ou similar e cada um trazia uma, depois com os passeios faríamos a promoção.

Trazer o quê? Uma Seventy-Two?
Com sorte ainda compras nova através do importador.
De certeza que existem ainda encaixotadas que não chegaram a ser vendidas.
E se nunca sair do caixote... melhor!

Agosto 27, 2018, 11:29:23, 11:29
Responder #19

pedroareias

  • Visitante
Achas? Aquilo acabou em 2016, mas vou telefonar.

Sobre a extinção das Sportster, a partir das 10:32 do vídeo estavam à espera que não houvesse Sportster 2019: