Autor Tópico: Os custos da Harley  (Lida 1382 vezes)

Janeiro 29, 2021, 21:28:23, 21:28
Lida 1382 vezes

alavras

  • Motociclista: 1 estrela ❇

  • Offline
  • *

  • 2
  • Marca Motociclo: Apeado
  • Modelo Motociclo: Apeado
  • Localidade: Lisboa
Boas, sou novo aqui no fórum e já com as devidas apresentações feitas, queria tentar se consigo finalmente respostas a uma dúvida em relação à Harley.

O quão mais caro é a manutenção (serviço, peças) da Harley em relação a outras marcas com modelos novos ou antigos no mesmo estilo?

Consigo encontrar alguns dados dos EUA mas na Europa quase parece um tabu. Muito pouca informação. Encontrei um fórum de donos de Harleys no UK mas pouco mais.

O meu objetivo é ter uma noção relativa dos custos anuais normais de uma Harley vs por exemplo um Honda ou Kawasaki, usadas com 10/20 anos, pois tenciono comprar usado. Pode ser o dobro? Mais?

Igualmente, os proprietários estão restritos ao concessionário oficial para peças? Aqui na região de Lisboa já encontrei algumas oficinas independentes especializadas em Harley. Mas por exemplo, não tenho qualquer ideia se é fácil ou não obter peças originais ou se é necessário esperar muito tempo para importar.

Obrigado!!

Janeiro 30, 2021, 12:18:33, 12:18
Responder #1

António Teles

  • Motociclista: 2 estrelas ❇❇

  • Offline
  • **

  • 449
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
  • Marca Motociclo: Deauville, Honda
  • Modelo Motociclo: NT700V
  • Localidade: Loures
Caro companheiro,
No stand da Marca no Areiro, estive o ano passado a ver umas novas e perguntei sobre o plano de manutenção.
Do que me recordo é que fazem de 8 em 8 mil as revisões.
Penso que se te mostrares interessado num determinado modelo e perguntares sobre o preço e planos devem te informar.
Na minha ideia é que todos andam pelo mesmo preço em conformidade com a cilindrada.
As novas durante a garantia deve ser na marca. Já as usadas pode um bom mecânico trabalhar nelas e assim poupa-se uns trocos.
Também se tiveres interesse podes fazer tu as mudanças de óleo, filtros e velas, e só quando for coisa mais complicada é que vais ao mecânico.
Assim a escolher é a que se gosta.
Nunca tive nenhuma mota das que mencionas.
A ver se paro quieto?! 🏍

Janeiro 30, 2021, 13:08:27, 13:08
Responder #2

pjmartinho

  • Motociclista: 3 estrelas ❇❇❇

  • Offline
  • ***

  • 1391
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
  • Marca Motociclo: Honda
  • Modelo Motociclo: ST1100
  • Localidade: Por aí...
A partir do minuto 17 tem um exemplo. Acho que este tipo tem mais videos de onde fala dos custos de manutenção.


Janeiro 30, 2021, 18:57:36, 18:57
Responder #3

SARider

  • Motociclista: 3 estrelas ❇❇❇

  • Offline
  • ***

  • 620
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
  • Texto Pessoal
    "Ride Free, Ride Safe!"
  • Marca Motociclo: Suzuki
  • Modelo Motociclo: GSX1250FA
  • Localidade: Sintra
Revisão 1600kms  328€ ???!!   Safa!
Deve ter sido a lavagem que encareceu a coisa...
 :toma:
GSX1250FA
Honda NSS350

Janeiro 30, 2021, 21:05:44, 21:05
Responder #4

2low

  • Motociclista: 4 estrelas ❇❇❇❇

  • Offline
  • ****

  • 4663
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
  • Marca Motociclo: Triumph
  • Modelo Motociclo: Sprint ST 1050 ABS (2006)
  • Localidade: Almada
Julgo que a Street Glide e Road Glide tem tendência natural de alguma necessidade de substituição de bomba de combustível, derivado da também vibração excessiva / elevada pressão...
Na marca, o kit completo com mão de obra pode facilmente chegar perto de 500€...
Os kits "completos" de linha branca (baratos) são questionáveis quanto à durabilidade, isto se o problema for nas "mangueiras" que não aguentam pressões mais elevadas...

Alguns valores do pós-venda da HD podem ser absurdos mas há que ver a relação com o custo inicial de uma destas motos...
...e atendendo que não desvalorizam quase nada...

São motos que exigem manutenção (preventiva) com alguma regularidade e com esses custos envolvidos mas também em termos de avarias, há outras motos bem mais problemáticas!

 


"Coragem é saber o que não temer.", Platão
"Se uma scooter é um aspirador, quantos sacos gasta aos 100?", Alguém

Janeiro 31, 2021, 09:22:54, 09:22
Responder #5

António Teles

  • Motociclista: 2 estrelas ❇❇

  • Offline
  • **

  • 449
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
  • Marca Motociclo: Deauville, Honda
  • Modelo Motociclo: NT700V
  • Localidade: Loures
Revisão 1600kms  328€ ???!!   Safa!
Deve ter sido a lavagem que encareceu a coisa...
 :toma:


Na revisão da minha vespa 300gts paguei aos 1000kms 90€ e nem o pó lhe tiraram.
E a única relação entre a minha e a HD é que treme ao ralentí variando mais ou menos com a manete de travão que aperte.
Não significa que qualquer destes montantes sejam baratos ou sequer acessível.
A ver se paro quieto?! 🏍

Janeiro 31, 2021, 11:04:05, 11:04
Responder #6

SARider

  • Motociclista: 3 estrelas ❇❇❇

  • Offline
  • ***

  • 620
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
  • Texto Pessoal
    "Ride Free, Ride Safe!"
  • Marca Motociclo: Suzuki
  • Modelo Motociclo: GSX1250FA
  • Localidade: Sintra
Revisão 1600kms  328€ ???!!   Safa!
Deve ter sido a lavagem que encareceu a coisa...
 :toma:


Na revisão da minha vespa 300gts paguei aos 1000kms 90€ e nem o pó lhe tiraram.
E a única relação entre a minha e a HD é que treme ao ralentí variando mais ou menos com a manete de travão que aperte.
Não significa que qualquer destes montantes sejam baratos ou sequer acessível.

É verdade caro Teles,

1ª revisão 1000kms 90€ . 1,1 litro de oleo + Filtro oleo + verificação de apertos + ligar a maquina de diagnostico + verificar níveis + teste de estrada + 1 hora mão obra é caro sim.
 Agora como por vezes se faz por terras Lusas... "muda lá o oleo e filtro e fogo á peça", tem outro nome e não é apenas "caro".
Tenho  uma Piaggio também já com uns anos e se há coisa que não funciona como deveria é mesmo a assistência. Fica na maioria da vezes mais rápido e barato mandar vir peças do outro lado da Europa do que encomendar, esperar e ter que as ir buscar aqui na zona de Lisboa.

1ª Revisão 1000milhas 300€ é um roubo, mesmo comparando com a Piaggio, cujas marcas teem mais em comum do que as vibrações que passam para o condutor... Ambas estão em declínio acentuado, e porque será?  (:pensador: isso dava outro tópico)   ... mas quem corre por gosto...

O meu comentário é somente pela forma como se acha normal gastar,  "300 e qualquer coisa €" ao fim de 1000milhas , e ainda "achar que não esta nada mal" depois de se torrar uma pipa de massa num veiculo já por sí algo caro.
 Esta minha opinião Isto é valida para qualquer marca, seja carro ou moto... Se isto é politica de marca, então cobrem lá mais 300€ no preço novo e ofereçam a 1ª revisão... pelo menos deixaria menos amargo na boca!   :)


GSX1250FA
Honda NSS350

Janeiro 31, 2021, 13:07:58, 13:07
Responder #7

António Teles

  • Motociclista: 2 estrelas ❇❇

  • Offline
  • **

  • 449
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
  • Marca Motociclo: Deauville, Honda
  • Modelo Motociclo: NT700V
  • Localidade: Loures
Efectivamente não só nas marcas que se falou é tudo estupidamente caro até porque os intervalos de manutenção são muito curtos.
Comparando as motas com outras máquinas, os carros fazem as revisões muito mais espaçadas pelo que quando se faz a primeira revisão já passou ou um ano ou 20/30000kms, o que faz com que não nos sintamos tão esmifrados.
Em 2013 pela revisão num Clío 1.5D paguei 300 e poucos euros e não mudaram filtro de ar, pois apesar de já estar impróprio a marca não recomendava. Nem assopraram.
Em 2016 no Mazda 2 1 revisão 20000kms 90e poucos euros com direito a tudo, as restantes já não digo o mesmo,sempre acima dos 200€.
Nas motos o que acho mal é o intervalo ser curto.
A ver se paro quieto?! 🏍

Fevereiro 01, 2021, 14:34:17, 14:34
Responder #8

JViegas

  • Motociclista: 4 estrelas ❇❇❇❇

  • Offline
  • ****

  • 3660
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
Há oficinas e oficinas.

Nada como pedir um orçamento.

alavras: sabendo o espaço de intervenção das revisões, sabendo que pelo menos o óleo, filtro e anilha são para serem substituídos, poderás começar por aí: ou seja qual o custo deste material "original".
Sabemos que na marca/representante a mão de obra é mais cara tanto mais pela especialização nos modelos da marca.

Penso que, estando interessado num modelo "antigo" da HD, deves pesquisar por "problemas conhecidos", ou seja qual é a peça que costuma dar problemas ou ser substituída num intervalo de kms. Imagina: compras uma HD com 20 mil kms e no plano de manutenção está a substituição de uma peça carota que o antigo proprietário não faz, essa despesa recairá sempre em cima de ti.

Comprando este tipo de motas (HD) deverás ter cuidado com o plano de manutenções. Se o dono "revisionou" a mota em representante oficial, se o livrinho está preenchido, etc. etc.

Penso ainda que a dificuldade em encontrares mais informação é devido ao reduzido número de modelos mais "natigos" da HD que existam em Portugal.

Talvez inscreveres-te num grupo do FB de Harleys. Aguarda por mais repostas pois parece-me que temos mais proprietários de HD por aqui.

Fevereiro 01, 2021, 14:37:01, 14:37
Responder #9

ThatsMe

  • Motociclista: 3 estrelas ❇❇❇

  • Offline
  • ***

  • 1029
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
  • Marca Motociclo: Kawasaki
  • Modelo Motociclo: Versys 1000 SE GT
  • Localidade: Porto
Outro dia num outro fórum um companheiro comentou que pagou 300 e qualquer coisa pela 1ª revisão de uma Low Rider S, creio que aos 1400 ou 1600km.
Em comparação, na minha dos 1000km paguei 140€ com Motul 7100.

Fevereiro 01, 2021, 15:23:42, 15:23
Responder #10

MotardFeio

  • Motociclista: 3 estrelas ❇❇❇

  • Offline
  • ***

  • 633
  • Marca Motociclo: CBR
  • Modelo Motociclo: XX
  • Localidade: Margem Sul
Tens de pagar o status.

O mesmíssimo Mecânico a trabalhar numa oficina Honda/BMW cobra pelo mesmíssimo serviço valores à hora díspares de mão-de-obra.

 :cool:

Não é para todos, é só para quem quer e pode. Deixem mazé de ser pobres!!!

 :lolol: :lolol: :lolol: :lolol: :lolol: :lolol: :lolol:
Sombra, Saúde e "não vamos ferir susceptibilidadezinhas"...
Que deus não pode dar tudo!!!

A tua liberdade acaba onde começa a minha

Fevereiro 01, 2021, 16:11:26, 16:11
Responder #11

ThatsMe

  • Motociclista: 3 estrelas ❇❇❇

  • Offline
  • ***

  • 1029
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
  • Marca Motociclo: Kawasaki
  • Modelo Motociclo: Versys 1000 SE GT
  • Localidade: Porto
Outro dia num outro fórum um companheiro comentou que pagou 300 e qualquer coisa pela 1ª revisão de uma Low Rider S, creio que aos 1400 ou 1600km.
Em comparação, na minha dos 1000km paguei 140€ com Motul 7100.

Confirmo, foram 311.51€ já com desconto de 10%.
Muito muito caro.

Fevereiro 01, 2021, 16:21:30, 16:21
Responder #12

dfelix

  • Motociclista: 4 estrelas ❇❇❇❇

  • Offline
  • ****

  • 4541
Parece-me excessivo para uma simples revisão.

 :pensador:

Fevereiro 09, 2021, 21:27:44, 21:27
Responder #13

outsider

  • Motociclista: 1 estrela ❇

  • Offline
  • *

  • 13
  • Marca Motociclo: Harley Davidson
  • Modelo Motociclo: Street Bob
  • Localidade: Maceda
Boas, sou novo aqui no fórum e já com as devidas apresentações feitas, queria tentar se consigo finalmente respostas a uma dúvida em relação à Harley.

O quão mais caro é a manutenção (serviço, peças) da Harley em relação a outras marcas com modelos novos ou antigos no mesmo estilo?

Consigo encontrar alguns dados dos EUA mas na Europa quase parece um tabu. Muito pouca informação. Encontrei um fórum de donos de Harleys no UK mas pouco mais.

O meu objetivo é ter uma noção relativa dos custos anuais normais de uma Harley vs por exemplo um Honda ou Kawasaki, usadas com 10/20 anos, pois tenciono comprar usado. Pode ser o dobro? Mais?

Igualmente, os proprietários estão restritos ao concessionário oficial para peças? Aqui na região de Lisboa já encontrei algumas oficinas independentes especializadas em Harley. Mas por exemplo, não tenho qualquer ideia se é fácil ou não obter peças originais ou se é necessário esperar muito tempo para importar.

Obrigado!!

Quem procura uma Harley Davidson não está preocupado com o preço das revisões, ou até mesmo com os consumos de combustivel, para isso tens marcas e modelos mais em conta como a Honda e por ai fora.

Fevereiro 09, 2021, 22:45:43, 22:45
Responder #14

MotardFeio

  • Motociclista: 3 estrelas ❇❇❇

  • Offline
  • ***

  • 633
  • Marca Motociclo: CBR
  • Modelo Motociclo: XX
  • Localidade: Margem Sul
Não percebi...

Porque não? Só gajos com guito é que procuram Harley's???
Sombra, Saúde e "não vamos ferir susceptibilidadezinhas"...
Que deus não pode dar tudo!!!

A tua liberdade acaba onde começa a minha

Fevereiro 10, 2021, 02:00:21, 02:00
Responder #15

Luis Salgueiro

  • Motociclista: 4 estrelas ❇❇❇❇

  • Offline
  • ****

  • 1696
  • Marca Motociclo: BMW
  • Modelo Motociclo: F 800ST
  • Localidade: Sobral de Monte Agraço


Quem procura uma Harley Davidson não está preocupado com o preço das revisões, ou até mesmo com os consumos de combustivel, para isso tens marcas e modelos mais em conta como a Honda e por ai fora.

 :nempenses:


A Honda é uma marca com muitos modelos ! E tem modelos equiparáveis à Harley Davidson relativamente a custos , quer ao nível de preço de compra , de manutenção , de consumos, de revisões, etc, 

Se quem tem HD não está preocupado com custos de revisões e consumos não é por serem ricalhaços,  provavelmente é porque andam pouco de mota !  :diabolico:


Fevereiro 10, 2021, 08:17:15, 08:17
Responder #16

JViegas

  • Motociclista: 4 estrelas ❇❇❇❇

  • Offline
  • ****

  • 3660
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
Certamente que quase todas as marcas têm modelos cuja manutenção será dispendiosa. Aliás os intervalos de manutenção de alguns modelos, por muito "baratos" que sejam, podem ficar caros a médio prazo.

É claro que devido à construção de determinados motores, acesso aos elementos na mota, podem encarecer pelo custo das peças e pela mão-de-obra que tem que ser especializada.

Acho que ninguém, seja proprietário de uma scooter de mil euros ou de uma mota de 25 mil euros não quererá um "curioso" a mexer na mota.

Fevereiro 10, 2021, 13:04:50, 13:04
Responder #17

dfelix

  • Motociclista: 4 estrelas ❇❇❇❇

  • Offline
  • ****

  • 4541
Quem procura uma Harley Davidson não está preocupado com o preço das revisões, ou até mesmo com os consumos de combustivel, para isso tens marcas e modelos mais em conta como a Honda e por ai fora.

Tenho conhecidos de longa data com HD.
Alguns usam no dia-a-dia e faz parte do estilo de vida com que se identificam.
E são pessoas normais com empregos normais.

O feedback que tenho é que os custos não diferem de outras opções.
Pelo menos das que se possam considerar "premium".

Embora, muita gente acabe por recorrer a casas que não são da marca mas têm imensa popularidade no meio.
E nem é pelos custos. É mesmo porque gostam do tratamento.

Consigo compreender que no caso duma avaria ou reparar uma simples queda possa envolver custos altos.
Porque há peças que fazem todo o sentido de serem caras.
Uma chapa quinada em milwaukee será sempre mais cara que um plástico injectado na Tailandia.

Mas não vejo porque razão a manutenção seja mais cara.
Não vejo porque é umas velas possam mais caras que as de outras marcas. Mesmo que sejam NGK e vendidas como oem como todos fazem.
Não vejo porque é que o lubrificante seja mais caro que o utilizado por outros fabricante. Mesmo que seja oem.
Não vejo sequer porque é a mão-de-obra seja mais cara que uma BMW, Ducati ou até mesmo das marcas japonesas em agente oficial. Porque anda tudo mais ou menos nivelado.

Em regral geral o que eleva o custo duma revisão é sempre a mão-de-obra.
E mesmo que esta ande nos 40 euros/h não vejo porque é que uma simples troca de velas, lubrificante e verificação de vários pontos numa moto de construção bastante simples em que tudo está acessível e à vista possa representar mais horas de trabalho que uma que implique desmontar plásticos, depósito ou até linha de escape para chegar a alguns componentes.


« Última modificação: Fevereiro 10, 2021, 13:10:46, 13:10 por dfelix »

Fevereiro 10, 2021, 13:47:20, 13:47
Responder #18

ThatsMe

  • Motociclista: 3 estrelas ❇❇❇

  • Offline
  • ***

  • 1029
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
  • Marca Motociclo: Kawasaki
  • Modelo Motociclo: Versys 1000 SE GT
  • Localidade: Porto
Quem procura uma Harley Davidson não está preocupado com o preço das revisões, ou até mesmo com os consumos de combustivel, para isso tens marcas e modelos mais em conta como a Honda e por ai fora.

Tenho conhecidos de longa data com HD.
Alguns usam no dia-a-dia e faz parte do estilo de vida com que se identificam.
E são pessoas normais com empregos normais.

O feedback que tenho é que os custos não diferem de outras opções.
Pelo menos das que se possam considerar "premium".

Embora, muita gente acabe por recorrer a casas que não são da marca mas têm imensa popularidade no meio.
E nem é pelos custos. É mesmo porque gostam do tratamento.

Consigo compreender que no caso duma avaria ou reparar uma simples queda possa envolver custos altos.
Porque há peças que fazem todo o sentido de serem caras.
Uma chapa quinada em milwaukee será sempre mais cara que um plástico injectado na Tailandia.

Mas não vejo porque razão a manutenção seja mais cara.
Não vejo porque é umas velas possam mais caras que as de outras marcas. Mesmo que sejam NGK e vendidas como oem como todos fazem.
Não vejo porque é que o lubrificante seja mais caro que o utilizado por outros fabricante. Mesmo que seja oem.
Não vejo sequer porque é a mão-de-obra seja mais cara que uma BMW, Ducati ou até mesmo das marcas japonesas em agente oficial. Porque anda tudo mais ou menos nivelado.

Em regral geral o que eleva o custo duma revisão é sempre a mão-de-obra.
E mesmo que esta ande nos 40 euros/h não vejo porque é que uma simples troca de velas, lubrificante e verificação de vários pontos numa moto de construção bastante simples em que tudo está acessível e à vista possa representar mais horas de trabalho que uma que implique desmontar plásticos, depósito ou até linha de escape para chegar a alguns componentes.




Concordo contigo, mas tens o exemplo que dei acima: Primeira revisão de uma Low Rider S num concessionário oficial: 311.51€ já com desconto de 10%.

A primeira revisão da minha, mesmo não sendo marca premium, foram 140€ com óleo xpto também em concessionário oficial.

Fazer revisões nos concessionários é efetivamente mais caro na Harley do que na generalidade das outras marcas (não sei quanto a Ducatis, por exemplo, mas sei que na BMW os valores não são tão altos).

Fevereiro 10, 2021, 15:27:42, 15:27
Responder #19

pjmartinho

  • Motociclista: 3 estrelas ❇❇❇

  • Offline
  • ***

  • 1391
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
  • Marca Motociclo: Honda
  • Modelo Motociclo: ST1100
  • Localidade: Por aí...
Entendo perfeitamente o comentário de "Quem procura uma Harley Davidson não está preocupado com o preço das revisões...".

Mal comparado, é como alguém ir comprar um Ferrari e depois estar propcupado se gasta mais de 6L/100kms ou se as revisões são de 300/400€ ou de 2000/3000€.

Uma coisa é o custo de aquisição, outra é o custo de manutenção (revisões, IUC, seguro, etc) que muitas vezes nem são considerados no momento da compra... e aqui, das duas, uma, ou se tem um gosto e uma adoração especial pela marca (ou modelo) e fazem-se sacrificios para manter a mota, ou tem-se "bolsos fundos" para custear a situação.

Fevereiro 10, 2021, 16:04:07, 16:04
Responder #20

Luis Salgueiro

  • Motociclista: 4 estrelas ❇❇❇❇

  • Offline
  • ****

  • 1696
  • Marca Motociclo: BMW
  • Modelo Motociclo: F 800ST
  • Localidade: Sobral de Monte Agraço
Para mim, a grande vantagem da Harley-Davidson em relação á grande maioria das outras  marcas , é sobretudo (e quase exclusivamente) uma pouca (ou nenhuma) desvalorização dos seus modelos no mercado de usados . 

De resto ... 'é uma carga de trabalhos' para o proprietário e uma 'galinha de ovos d'ouro' para os comerciais/oficinas !  :corado:

Por acaso, até tinha algumas 'vantagens' caso possuísse uma Harley . Tenho um amigo 'aqui ao lado' que é filho do 'Abel dos Olivais' (um dos primeiros importadores/concessionário/oficina da Harley Davidson) ,  alguém que cresceu 'a ver mexer' e 'a mexer' em Harleys  e que tem desde há uns anos uma 'oficina pessoal' aberta (a custos muito mais 'simpáticos' ) . Se alguém precisar do contacto eu envio por MP  :convivio:


Fevereiro 10, 2021, 17:13:03, 17:13
Responder #21

dfelix

  • Motociclista: 4 estrelas ❇❇❇❇

  • Offline
  • ****

  • 4541
Concordo contigo, mas tens o exemplo que dei acima: Primeira revisão de uma Low Rider S num concessionário oficial: 311.51€ já com desconto de 10%.

Só vendo a factura.
Só olhando para os valores descriminados é que tiro uma conclusão.
 :D

Uma coisa é discutirmos o custo duma revisão específica conforme o plano.
Outra é a moto dar entrada para essa revisão... e ser feita mais alguma verificação a pedido do cliente ou instalação de algum acessório mesmo que facturado à parte.


Custa-me muito a acreditar que uma simples revisão duma  low rider possa ser substancialmente mais cara do que uma simples revisão da minha scrambler. Sobretudo quando a manutenção da ducati tem a fama que tem e o agente oficial vende o lubrificante 3x mais caro do que se arranja cá fora.

Como referi atrás, a única coisa que habitualmente dispara os preços é a mão-de-obra.
Algo que em motos simples com procedimentos menos complexos e portanto mais rápidos nunca terá o mesmo peso que motos que obriguem a desmontar boa parte para aceder aos componentes.

Mal comparado, é como alguém ir comprar um Ferrari e depois estar propcupado se gasta mais de 6L/100kms ou se as revisões são de 300/400€ ou de 2000/3000€.

A única semelhança entre HD e Ferrari poderá ser ao nivel do carisma.
Porque da perspectiva de concepção de produtos são alinhamentos opostos.

A HD não é propriamente reconhecida por elevada tecnologia e performances de referência.
Nesse aspecto tens construtores de motos que se assemelham mais com a Ferrari.

Mas mesmo assim.. voltamos ao mesmo.
Uma manutenção é sempre a soma dos custos dos consumíveis com os tempos de mão-de-obra.
Os consumíveis têm de ter valores hiper inflacionados e a mão-de-obra tem e ser bem mais cara para justificar uma diferença tão grande face a outros construtores também eles associados a preços mais caros, e cujas intervenções são mais complexas.
« Última modificação: Fevereiro 10, 2021, 17:24:33, 17:24 por dfelix »

Fevereiro 10, 2021, 17:33:29, 17:33
Responder #22

ThatsMe

  • Motociclista: 3 estrelas ❇❇❇

  • Offline
  • ***

  • 1029
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
  • Marca Motociclo: Kawasaki
  • Modelo Motociclo: Versys 1000 SE GT
  • Localidade: Porto

Concordo contigo, mas tens o exemplo que dei acima: Primeira revisão de uma Low Rider S num concessionário oficial: 311.51€ já com desconto de 10%.


Só vendo a factura.
Só olhando para os valores descriminados é que tiro uma conclusão.
 :D


Uma coisa é discutirmos o custo duma revisão específica conforme o plano.
Outra é a moto dar entrada para essa revisão... e ser feita mais alguma verificação a pedido do cliente ou instalação de algum acessório mesmo que facturado à parte.




Custa-me muito a acreditar que uma simples revisão duma  low rider possa ser substancialmente mais cara do que uma simples revisão da minha scrambler. Sobretudo quando a manutenção da ducati tem a fama que tem e o agente oficial vende o lubrificante 3x mais caro do que se arranja cá fora.


Como referi atrás, a única coisa que habitualmente dispara os preços é a mão-de-obra.
Algo que em motos simples com procedimentos menos complexos e portanto mais rápidos nunca terá o mesmo peso que motos que obriguem a desmontar boa parte para aceder aos componentes.


Mal comparado, é como alguém ir comprar um Ferrari e depois estar propcupado se gasta mais de 6L/100kms ou se as revisões são de 300/400€ ou de 2000/3000€.


A única semelhança entre HD e Ferrari poderá ser ao nivel do carisma.
Porque da perspectiva de concepção de produtos são alinhamentos opostos.


A HD não é propriamente reconhecida por elevada tecnologia e performances de referência.
Nesse aspecto tens construtores de motos que se assemelham mais com a Ferrari.


Mas mesmo assim.. voltamos ao mesmo.
Uma manutenção é sempre a soma dos custos dos consumíveis com os tempos de mão-de-obra.
Os consumíveis têm de ter valores hiper inflacionados e a mão-de-obra tem e ser bem mais cara para justificar uma diferença tão grande face a outros construtores também eles associados a preços mais caros, e cujas intervenções são mais complexas.


Encontrei:



Fevereiro 10, 2021, 17:36:36, 17:36
Responder #23

ThatsMe

  • Motociclista: 3 estrelas ❇❇❇

  • Offline
  • ***

  • 1029
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
  • Marca Motociclo: Kawasaki
  • Modelo Motociclo: Versys 1000 SE GT
  • Localidade: Porto
Para comparação, deixo a minha:

« Última modificação: Fevereiro 10, 2021, 18:10:40, 18:10 por ThatsMe »

Fevereiro 10, 2021, 19:34:37, 19:34
Responder #24

SARider

  • Motociclista: 3 estrelas ❇❇❇

  • Offline
  • ***

  • 620
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
  • Texto Pessoal
    "Ride Free, Ride Safe!"
  • Marca Motociclo: Suzuki
  • Modelo Motociclo: GSX1250FA
  • Localidade: Sintra

Encontrei:




Eh pá ... Óleo "SINTECTICO" 20W50 já é caro.... ainda por cima 5lt dele...  :D


O Motul 7100 a 56€... Não são nada meiguinhos também... Para um particular já se econtra quase a metade do preço. Um profissional consegue ainda mais baixo...

O melhor é mesmo o dinheiro que cobram nos dois casos para ligar o equipamento diagnóstico. Será qiue o procedimento gasta assim tantos consumveis ?!  ou o tecnico fica 1 hora agarrado á maquineta a apagar erros na ECU?   :???:

Desculpem lá pessoal.. é só uma opinião de mais um doido.... mas arranjar linhas na factura para se justificar cobrar um valor ao cliente sem se acrescentar valor real ao serviço é algo que não me consigo habituar.

Sei que é assim em quase todas as marcas, e que durante o período de garantia não se pode fugir a isso...

Se ja na Kawa, o valor poderia ser algo menor (por volta dos 100€)... na Harley é somente um roubo... e justificar isso por pela marca é algo que me foge á compreensão.
  Foi só um desabafo...
 
« Última modificação: Fevereiro 10, 2021, 19:39:05, 19:39 por SARider »
GSX1250FA
Honda NSS350

Fevereiro 10, 2021, 19:49:31, 19:49
Responder #25

dfelix

  • Motociclista: 4 estrelas ❇❇❇❇

  • Offline
  • ****

  • 4541
OK... mas...

Serei o único a achar estranho que 1/3 do custo total seja só em lubrificantes?
Que tenha levado 5 litros para motor?
Que tenha levado 2 litros na caixa?

Como não faço ideia as quantidades que levam pesquisei por um manual e encontrei este
aqui.
É de 2016, mas não deve variar muito para as restantes.
E as indicações é de que o leva 2.8 L para motor e 0.95 L para transmissão.

Face ao que foi facturado vejo aqui umas valentes sobras.

É que arredondando por cima os 2L extra de 10W40 não utilizados "valem" 37.54 eur + iva.
A que se junta 13.41 + iva dum litro extra de "formula +" que suponho ser da caixa.
Isto dá um total de 50.95 + iva. ~63 euros

Eliminado isto a factura baixaria para os 248 euros.
O que me parece fazer mais adequado.

E nem vale a pena ir para coisas que são realmente muito caras, como o filtro.
Porque de resto, até a mão-de-obra não foge ao praticado até mesmo por japonesas em casas estilo Santogal.


E claro.. resta saber se o cliente levou o resto para casa.
E aí está a pagar pelo que leva.
Ou se fica lá guardado e na próxima não paga, como aqueles restaurantes que guardam a garrafa do bagaço.


O valor da mão-de-obra onde levas a tua Versys é algo que nem muitas oficinas de curiosos praticam.  :)



O Motul 7100 a 56€... Não são nada meiguinhos também... Para um particular já se econtra quase a metade do preço. Um profissional consegue ainda mais baixo...

É uma pratica bastante comum, pelos vistos.
Na ducati cobram-me 3x mais do que se consegue mandar vir pela net.
Mas pelo menos cobram a quantidade que o motor leva.

O melhor é mesmo o dinheiro que cobram nos dois casos para ligar o equipamento diagnóstico. Será qiue o procedimento gasta assim tantos consumveis ?!  ou o tecnico fica 1 hora agarrado á maquineta a apagar erros na ECU?   :???:

Os aparelhos de diagnóstico não são de borla e têm que ser amortizados.
Da mesma forma que muitos casos as "actualizações" são também elas pagas.
Alguns envolvem mesmo licenças anuais de utilização e comunica directamente com a marca.

Não me choca que cobrem pelo diagnóstico.

« Última modificação: Fevereiro 10, 2021, 19:59:16, 19:59 por dfelix »

Fevereiro 10, 2021, 19:55:23, 19:55
Responder #26

ThatsMe

  • Motociclista: 3 estrelas ❇❇❇

  • Offline
  • ***

  • 1029
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
  • Marca Motociclo: Kawasaki
  • Modelo Motociclo: Versys 1000 SE GT
  • Localidade: Porto

Eh pá ... Óleo "SINTECTICO" 20W50 já é caro.... ainda por cima 5lt dele...


O Motul 7100 a 56€... Não são nada meiguinhos também... Para um particular já se econtra quase a metade do preço. Um profissional consegue ainda mais baixo...

O melhor é mesmo o dinheiro que cobram nos dois casos para ligar o equipamento diagnóstico. Será qiue o procedimento gasta assim tantos consumveis ?!  ou o tecnico fica 1 hora agarrado á maquineta a apagar erros na ECU? 

Desculpem lá pessoal.. é só uma opinião de mais um doido.... mas arranjar linhas na factura para se justificar cobrar um valor ao cliente sem se acrescentar valor real ao serviço é algo que não me consigo habituar.

Sei que é assim em quase todas as marcas, e que durante o período de garantia não se pode fugir a isso...

Se ja na Kawa, o valor poderia ser algo menor (por volta dos 100€)... na Harley é somente um roubo... e justificar isso por pela marca é algo que me foge á compreensão.
  Foi só um desabafo...
 

Tens toda a razão.

Mesmo na minha foi caro pelo preço do óleo e do diagnóstico (que não é mais do que ligar a mota ao computador para atualizar a data do próximo serviço, e depois ir lá o estagiário registar os dados todos de tudo o que foi feito na revisão).
Fui à oficina da zona Norte que melhor reputação tem, não me importo de pagar mais uns trocos e ter o serviço feito em condições, da mesma forma que não tenho problema em pagar mais 20€ e ter um óleo excelente, em comparação com o 5100 que lhe iam colocar.

É o preço a pagar por ter a mota na garantia e não querer abdicar disso, mas aos 6000km vou trocar o óleo e faço a festa toda por perto de 40€.

No entanto é como dizes, o preço da Harley é um puro abuso mas como há pouquíssimas representações da Harley, eles cartelizam o preço como bem lhes apetece.
Na Kawasaki já é bem diferente, se uma oficina quiser cobrar 300€ pela revisão é garantido que só lá terá os ignorantes e os que por alguma razão estão fidelizados. Só aqui no Norte, razoavelmente perto de mim, há quatro oficinas. Duas delas estão 100% excluídas, não entra lá mota minha. Uma das outras duas experimentei nessa revisão e gostei bastante. Na revisão dos 12000km talvez experimente a última opção.
« Última modificação: Fevereiro 10, 2021, 19:57:54, 19:57 por ThatsMe »

Fevereiro 10, 2021, 20:12:54, 20:12
Responder #27

ThatsMe

  • Motociclista: 3 estrelas ❇❇❇

  • Offline
  • ***

  • 1029
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
  • Marca Motociclo: Kawasaki
  • Modelo Motociclo: Versys 1000 SE GT
  • Localidade: Porto
@dfelix


Não tenho detalhes em relação ao dono ter ou não levado o óleo embora (se bem que duvido) ou ter lá ficado guardado para a próxima revisão (que também duvido, não me parece que guardem 1 ou 2L de óleo durante 1 ano para um cliente), no entanto talvez a oficina justifique isso com o facto do óleo talvez vir em embalagens de 5L e 2L respetivamente.

Um exemplo: A minha levou um garrafão inteirinho de 7100. Será que se levasse apenas 3L, não me tentariam cobrar os 4L de qualquer das formas? Para não terem bidão de 7100 é poruqe não será um óleo que usem frequentemente, como tal nunca saberemos o que fariam...

Quanto ao diagnóstico, tens razão quando dizes que provavavelmente haverão licenças ao barulho e que o próprio hardware poderá ser caro, mas não creio que 20.33€ por utilização seja um valor adequado para isso.
Seguramente a mesma máquina que usam na minha é usada também na restante gama Kawasaki, até porque reparei que a maquineta tinha 3 ligações distintas (repara na foto abaixo, da máquina saem 2 conectores, e o meu é um adaptador ligado a um dos dois conectores):



Já tinha a noção que a tendencia para lucrar era sobrevalorizar o litro de óleo e a mão de obra, no entanto com a Kawasaki (primeira mota que tenho que existe ligar ao software em cada manutenção) percebo que também sobrevalorizam este tipo de ligações eletrónicas.

Por falares no preço da mão de obra desta oficina, fui ver outras faturas que aqui tenho para comparar:

Norboxe: 30€/hora;
MotoAzenha: 22.8€/hora
JPM: 17.5€/hora

E neste caso, o custo da mão de obra em nada está relacionado com a competência dos serviço.
« Última modificação: Fevereiro 10, 2021, 20:18:10, 20:18 por ThatsMe »

Fevereiro 10, 2021, 20:41:49, 20:41
Responder #28

dfelix

  • Motociclista: 4 estrelas ❇❇❇❇

  • Offline
  • ****

  • 4541
Não é muito normal oficinas comprarem o lubrificante em embalagens individuais.
A não ser que seja uma opção específica fora do consumo habitual.
Como pelos vistos foi o caso do teu 7100.
Duvido que a opção mais standard que comercializem não seja ao bidon...

Situações que já passei em que usaram garrafa e sobrou... deram-me sempre a garrafa.
Penso que seja o procedimento adequado.
Sobretudo com lubrificantes, pois pode surgir a necessidade de repor níveis entre intervalos.


A questão dos aparelhos é complexa.
Porque se custarem milhares pode levar algum tempo a ser amortizado e mais para ser rentabilizado.
Tal como não sabemos que custos extra podem estar envolvidos.

Olhando para a tua foto compreendo a tua opinião.
Não é muito diferente dos que assisti ligarem a motos que tive há 15 anos atrás...
Mas mesmo nessa altura, as actualizações (ainda por CD!) eram pagas pela oficina à marca.

Com a ducati, daquilo que assisti, o software (que corre num pc) liga directo á marca... e regista tudo.
Aliás, algumas coisas (como foi o caso da reposição dos quilómetros na minha scrambler) implica pedidos especiais que desbloqueia funcionalidades extra por tempo limitado. (para evitar fraudes)

Aposto que isto envolve licenças que tenham de ser renovadas de tempos a tempos.

Porque sim... as marcas também elas ganham dinheiro com as oficinas e agentes.
E cada vez mais. Daí muitos agentes oficiais terem deixado de ser oficiais.
Porque cada vez mais seguem um modelo estilo franchise.
« Última modificação: Fevereiro 10, 2021, 20:46:27, 20:46 por dfelix »

Fevereiro 10, 2021, 21:09:53, 21:09
Responder #29

Luis Salgueiro

  • Motociclista: 4 estrelas ❇❇❇❇

  • Offline
  • ****

  • 1696
  • Marca Motociclo: BMW
  • Modelo Motociclo: F 800ST
  • Localidade: Sobral de Monte Agraço

Por falares no preço da mão de obra desta oficina, fui ver outras faturas que aqui tenho para comparar:

Norboxe: 30€/hora;
MotoAzenha: 22.8€/hora
JPM: 17.5€/hora

Estes preços/hora (de mão-de-obra acima referidos ) foram assim facturados há quanto tempo ?

'Just for the record ' , o custo à hora da mão-de-obra na Motomil é de 60 € !  :confetti:

Fevereiro 10, 2021, 21:11:48, 21:11
Responder #30

ThatsMe

  • Motociclista: 3 estrelas ❇❇❇

  • Offline
  • ***

  • 1029
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
  • Marca Motociclo: Kawasaki
  • Modelo Motociclo: Versys 1000 SE GT
  • Localidade: Porto



Por falares no preço da mão de obra desta oficina, fui ver outras faturas que aqui tenho para comparar:

Norboxe: 30€/hora;
MotoAzenha: 22.8€/hora
JPM: 17.5€/hora

Estes preços/hora (de mão-de-obra acima referidos ) foram assim facturados há quanto tempo ?

'Just for the record ' , o custo à hora da mão-de-obra na Motomil é de 60 € !  :confetti:

O da JPM foi em Janeiro, o da Norboxe foi em creio que setembro e o da Moto Azenha foi talvez em outubro de 2019.

Fevereiro 10, 2021, 21:37:41, 21:37
Responder #31

SARider

  • Motociclista: 3 estrelas ❇❇❇

  • Offline
  • ***

  • 620
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
  • Texto Pessoal
    "Ride Free, Ride Safe!"
  • Marca Motociclo: Suzuki
  • Modelo Motociclo: GSX1250FA
  • Localidade: Sintra
Pessoal... estamos a falar do serviço após o periodo de rodagem.  Algo que quando se circula diariamente se faz num par de semanas.
 Não estamos a falar da revisão dos 12000km.

 
Não é muito normal oficinas comprarem o lubrificante em embalagens individuais.
A não ser que seja uma opção específica fora do consumo habitual.

A questão dos aparelhos é complexa.
Porque se custarem milhares pode levar algum tempo a ser amortizado e mais para ser rentabilizado.
Tal como não sabemos que custos extra podem estar envolvidos.

Compreende-se que tenham que fazer o seu investimento, mas nesse caso deveria ser pago o tempo que o tecnico está ocupado e não 20 paus  para queimarem 10 min a programar a data da próxima revisão... sim, porque a haver erros, não deverá ser culpa do desgraçado que fez apenas 1000kms.  :)

Um bom elevador de motos custa para cima de 3500€, e não cobram o aluguer do elevador para amortização, mas sim preço hora de oficina.
Um bom set de ferramentas made in germany é uma pipa de massa... é mesmo assim.
O  PC diagnostico  é uma ferramenta de trabalho como outra qualquer, que os veículos actuais requerem para o seu serviço.
  Por causa das copias da "candonga", é habito as actualizações serem feitas 1 para 1 directamente do servidor do fabricante. Isso por vezes implica mais tempo, pois o processo de autenticação, transferencia e update pode tornar-se moroso.

Actualizações de software,  são acções de serviço que a marca preconiza para resolver problemas. Não teem de ser pagos pelo cliente.
Seria o mesmo que dizer que há um recall da Yamaha devido o switch de travão (para usar um exemplo actual) e ainda cobrarem o valor ao cliente...  :D

Estive a tentar apanhar as specs da 1745cc e encontrei esta info:
https://www.motul.com/es/pt/lubricants/recommendations/5749ee4a9dc7422cb5b885eb9457c79f?model_id=0b73751d48ce49f4&type_name=FXBB+Street+Bob+%282018-+%29

4 lt e cobraram 5.... vai na volta enfiaram la dentro o resto e siga ... lol.
1,2 lt oleo transmissão primaria vs 2. 
 Com tanta sobra, ao fim de 3 ou 4 motos teem oleos para uma á borla... é só lucro!



GSX1250FA
Honda NSS350

Fevereiro 11, 2021, 08:35:46, 08:35
Responder #32

JViegas

  • Motociclista: 4 estrelas ❇❇❇❇

  • Offline
  • ****

  • 3660
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
SARider
Não vás mais longe:
Estou a pedir orçamentos para a revisão do enlatado da mulher e num dos orçamentos cobram-me 4 litros - 5w-30 o valor de 83,89€, em que o preço do litro é a 17,05€ sem IVA e na Texoleo (por exemplo) compro o mesmo óleo (5 litros) indicado pelo fabricante por 22,90€.
O mesmo óleo!!!!
E este não é um orçamento de oficina da marca oficial.

É claro que não me sujo a mudar o óleo, o serviço é feito por quem tem formação, a oficina tem que ganhar algum dinheiro com o material, etc. etc. mas quando "olhamos" para a diferença dos custos do material (como é este caso) pomo-nos a pensar que se calhar "alguém esta a roubar alguém".

Se aceitasse este orçamento estaria a pagar a substituição do óleo do meu carro e quase 4 carros iguais, comparando o custo em oficina e em loja on-line obtido por mim.

E este é apenas um exemplo entre muitos.

Desculpem o off-topic.
« Última modificação: Fevereiro 11, 2021, 08:38:28, 08:38 por JViegas »

Fevereiro 11, 2021, 09:59:48, 09:59
Responder #33

dfelix

  • Motociclista: 4 estrelas ❇❇❇❇

  • Offline
  • ****

  • 4541
Pessoal... estamos a falar do serviço após o periodo de rodagem.  Algo que quando se circula diariamente se faz num par de semanas.
Não estamos a falar da revisão dos 12000km.

O serviço após período rodagem faz parte do plano de manutenção e tem os seus procedimentos.
Em regra geral podem ser consultado no manual de utilizador.
E por norma não é uma revisão muito diferente da que vem a seguir.

Não vai lá só para carimbar.

O  PC diagnostico  é uma ferramenta de trabalho como outra qualquer, que os veículos actuais requerem para o seu serviço.

Ao contrário de outras ferramentas que se compra uma vez e só se voltam a comprar quando se perdem ou danificam, algumas destas de diagnostico podem envolver licenças que são renovadas e actualizações pagas à parte.

Estive aqui a ver factura e seja com bmw ou ducati não tenho nenhuma indicação de me cobrarem especificamente pelo serviço de diagnostico. O que não significa que o total seja mais barato.  :D
Porque na pratica paga-se à mesma. Vem é diluído noutra coisa qualquer.

Mas não me choca que seja um serviço pago à parte.
Porque uma oficina não tem que trabalhar só com modelos mais recentes. E os clientes destes não têm que pagar pelos outros.
Mas isto só faz sentido quando se reflecte por exemplo no custo da mão-de-obra.
O que não acontece no caso desta HD.

Seria o mesmo que dizer que há um recall da Yamaha devido o switch de travão (para usar um exemplo actual) e ainda cobrarem o valor ao cliente...

Olha que a minha experiência com recalls na Yamaha... é que simplesmente não os fazem.
A não ser que estejas a par da situação e te queixes do assunto.

E em qualquer das marcas que tive com recalls (Yamaha, Suzuki, Triumph, BMW e Ducati) posso não ter pago o que foi substituído mas paguei a mão-de-obra.


4 lt e cobraram 5.... vai na volta enfiaram la dentro o resto e siga ... lol.
1,2 lt oleo transmissão primaria vs 2. 
 Com tanta sobra, ao fim de 3 ou 4 motos teem oleos para uma á borla... é só lucro!

Isso foi mais ou menos as contas que fiz lá atrás.
Mas assumindo o que foi dito, de que se trata da low rider.
E as contas davam cerca de 63 euros em lubrificante cobrado que não foi usado.

« Última modificação: Fevereiro 11, 2021, 10:02:51, 10:02 por dfelix »

Fevereiro 11, 2021, 10:09:22, 10:09
Responder #34

Lourenço

  • Motociclista: 3 estrelas ❇❇❇

  • Offline
  • ***

  • 738
  • Marca Motociclo: Honda
  • Modelo Motociclo: SH 125
  • Localidade: Lisboa
SARider
Não vás mais longe:
Estou a pedir orçamentos para a revisão do enlatado da mulher e num dos orçamentos cobram-me 4 litros - 5w-30 o valor de 83,89€, em que o preço do litro é a 17,05€ sem IVA e na Texoleo (por exemplo) compro o mesmo óleo (5 litros) indicado pelo fabricante por 22,90€.
O mesmo óleo!!!!
E este não é um orçamento de oficina da marca oficial.

É claro que não me sujo a mudar o óleo, o serviço é feito por quem tem formação, a oficina tem que ganhar algum dinheiro com o material, etc. etc. mas quando "olhamos" para a diferença dos custos do material (como é este caso) pomo-nos a pensar que se calhar "alguém esta a roubar alguém".

Se aceitasse este orçamento estaria a pagar a substituição do óleo do meu carro e quase 4 carros iguais, comparando o custo em oficina e em loja on-line obtido por mim.

E este é apenas um exemplo entre muitos.

Desculpem o off-topic.


Este post relembrou-me uma questão decorrente de uma saga que tive com alguns representantes com um comportamento digamos, algo bipolar nos procedimentos.
Para alguns trabalhos a realizar a justificação é o programa de manutenção da marca e para outros o mesmo plano de manutenção é para desprezar.
No concessionário onde costumo ir normalmente colocam um óleo que não respeita o preconizado e a pedido colocam um semi-sintético da marca respeitando o mínimo previsto no manual.
Tenho pensado se não seria melhor colocar um óleo 100% sintético.

Como reagem as oficinas se nos apresentarmos nas revisões com o nosso óleo adquirido previamente a 1/3 do preço e que nem disponibilizam? É usual? Algum problema em aceitarem este procedimento? Ou ficam levantadas algumas susceptibilidades?

Fevereiro 11, 2021, 18:42:51, 18:42
Responder #35

dfelix

  • Motociclista: 4 estrelas ❇❇❇❇

  • Offline
  • ****

  • 4541
Como reagem as oficinas se nos apresentarmos nas revisões com o nosso óleo adquirido previamente a 1/3 do preço e que nem disponibilizam? É usual? Algum problema em aceitarem este procedimento? Ou ficam levantadas algumas susceptibilidades?

É como ires a um restaurante pedir um bitoque.. mas levares os ingredientes comprados no LIDL mais próximo.
Até podem aceitar. Mas não te admires que o cozinheiro cuspa em cima antes de empratar!

 :D

Fevereiro 11, 2021, 19:37:59, 19:37
Responder #36

Lourenço

  • Motociclista: 3 estrelas ❇❇❇

  • Offline
  • ***

  • 738
  • Marca Motociclo: Honda
  • Modelo Motociclo: SH 125
  • Localidade: Lisboa
Como reagem as oficinas se nos apresentarmos nas revisões com o nosso óleo adquirido previamente a 1/3 do preço e que nem disponibilizam? É usual? Algum problema em aceitarem este procedimento? Ou ficam levantadas algumas susceptibilidades?

É como ires a um restaurante pedir um bitoque.. mas levares os ingredientes comprados no LIDL mais próximo.
Até podem aceitar. Mas não te admires que o cozinheiro cuspa em cima antes de empratar!

 :D

Bem, não sei se será a melhor comparação mas ok já deu para entender  :). De qualquer maneira na fatura do bitoque não é nem pode ser discriminado o valor de produto e mão de obra, paga-se um serviço integrado e integral e numa oficina sim, mão de obra e produtos são do ponto de vista de faturação de atividade itens obrigatoriamente distintos, contabilisticamente, fiscalmente e legalmente.

Quando estão a mudar o óleo e filtro independentemente da origem do óleo estão a faturar quase 40€ por hora de trabalho mas compreendo que ao preço a que faturam o óleo lhes escaparia uma teta das grandes se o cliente o fornecesse.

Achei um disparate quando um colega com a mesma marca me relatou o seu procedimento mas afinal não será assim tanto:
-Paga a revisão completa e alguns km depois retira o óleo semi sintético (o concessionário nem respeita o preconizado pela marca utilizando o seu óleo do grande bidon e nem tem óleo 100% sintético) e coloca um sintético que comprou 3 vezes mais barato que o faturado pela oficina e segundo ele com maior qualidade.
Bizarro, diria mesmo aberrante e muito ecológico  :???:.

Fevereiro 11, 2021, 20:00:31, 20:00
Responder #37

SARider

  • Motociclista: 3 estrelas ❇❇❇

  • Offline
  • ***

  • 620
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
  • Texto Pessoal
    "Ride Free, Ride Safe!"
  • Marca Motociclo: Suzuki
  • Modelo Motociclo: GSX1250FA
  • Localidade: Sintra
O serviço após período rodagem faz parte do plano de manutenção e tem os seus procedimentos.
Em regra geral podem ser consultado no manual de utilizador.
E por norma não é uma revisão muito diferente da que vem a seguir.

Não vai lá só para carimbar.


Começa logo por essa ultima expressão... o problema é que grande parte das vezes mudam o oleo e filtro e de seguida é só carimbar.  :lolol:
O que vem depois é lucro. :cost:

Mas ainda assim, lá por se afirmar algo com convicção,  não quer dizer necessariamente que seja verdade.
Posso dar exemplos do que as marcas indicam para uma moto italiana e outra japoca:

Piaggio 250cc tabela de manutenção:
É só procurar as diferenças, e esta até quantifica o tempo para cada serviço.
60 min para o serviço dos 1000kms e 140 min aos 10000kms (aos 5k gastam 10 min para lubrificar o descanso e ver niveis )
Seria curioso se alguém com uma Piaggio puder confirmar quantas horas foram cobradas aos 1000kms  :tornarseanjinho:


Agora da Suzuki GSR600:
É visivel a diferença entre o serviço dos 1000km e os restantes.


Quando ao "digital technician",  para mim já é uma questão de opinião.  Utilizar este tipo de expediente para "cravar" 20€ quando na realidade é para validar erros na ECU ou alterar o aviso da próxima revisão é "dinheiro fácil".  Se necessário deveria estar o tempo de mão de obra.
Claro que era bem mais difícil justificar isso aos 1000kms.
Fora de garantia e para diagnostico já a coisa é diferente e entendo cobrarem o serviço diagnostico.




Olha que a minha experiência com recalls na Yamaha... é que simplesmente não os fazem.
A não ser que estejas a par da situação e te queixes do assunto.

E em qualquer das marcas que tive com recalls (Yamaha, Suzuki, Triumph, BMW e Ducati) posso não ter pago o que foi substituído mas paguei a mão-de-obra.


Nem de propósito.. esta semana a GSR600 esteve num concessionário Suzuki para reparação devido a um enlatado que lhe deu um toque no estacionamento, e a funcionária ao colocar a matricula no sistema, detectou que havia  uma ação de serviço (recall) para a troca do rectificador de corrente. A moto é de 2011...

 Mais um exemplo para os "fanáticos" de marcas... a marca é importante, mas não mais do que a assistência (concessionário).
Há certamente bons e mas exemplos e parece que até á data não tiveste muita sorte...

A foto já com o rectificador novo.
 

Não tenho problema algum com concessionários e valores cobrados nas manutenções. O pessoal quando compra algo deve informar-se dos custos associados, e nos dias que correm informação é coisa que não falta.

  Só não suporto é  quando cobram dinheiro sem o merecerem, seja porque metem a garfada nos "arredondamentos" dos fluidos, ou por serviços/peças  que efectivamente não fazem/substituem.

Deixo aqui uma sugestão:
 Antes de levarem a moto para a revisão, drenem algum liquido refrigeração para o minimo (reservatório expansão) ,  ou por exemplo o oleo travão traseiro.
São dois items que por norma devem ser verificados em qualquer veículo refrigerado a agua ou que tenha travões... lol
Depois validem se alguém deu por isso durante o serviço... vão ver que ainda vão ter uma surpresa.   :lolol: :lolol:

Não quero generalizar, mas confesso que ver facturas de 300€  ás 1000 milhas deixa-me logo desconfiado...

 e agora a inevitável referencia aos enlatados:
 A ultima vez que torci o nariz num concessionário foi quando me cobraram 30 min m.obra para teste de estrada, quando o odometro não tinha 100 mts a mais do quando entreguei o carro, e 40€ para um jogo de escovas que nem eu pedi para mudar, nem eles mudaram...  :lolol:
 Ainda me safei com as escovas, e fiz o chefe de oficina passar um momento diferente mas o "teste de estrada" lá teve que ser...  :backup.to.topic:





 
GSX1250FA
Honda NSS350

Fevereiro 12, 2021, 12:25:21, 12:25
Responder #38

SARider

  • Motociclista: 3 estrelas ❇❇❇

  • Offline
  • ***

  • 620
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
  • Texto Pessoal
    "Ride Free, Ride Safe!"
  • Marca Motociclo: Suzuki
  • Modelo Motociclo: GSX1250FA
  • Localidade: Sintra


Achei um disparate quando um colega com a mesma marca me relatou o seu procedimento mas afinal não será assim tanto:
-Paga a revisão completa e alguns km depois retira o óleo semi sintético (o concessionário nem respeita o preconizado pela marca utilizando o seu óleo do grande bidon e nem tem óleo 100% sintético) e coloca um sintético que comprou 3 vezes mais barato que o faturado pela oficina e segundo ele com maior qualidade.
Bizarro, diria mesmo aberrante e muito ecológico  :???:.

Paga a revisão oficial e depois ainda muda o óleo  por outro que considera de melhor qualidade????
 :???:

 Ele que mude de concessionário, de moto ou os dois em simultâneo
 :toma:
GSX1250FA
Honda NSS350

Fevereiro 12, 2021, 14:56:41, 14:56
Responder #39

dfelix

  • Motociclista: 4 estrelas ❇❇❇❇

  • Offline
  • ****

  • 4541
Quando estão a mudar o óleo e filtro independentemente da origem do óleo estão a faturar quase 40€ por hora de trabalho mas compreendo que ao preço a que faturam o óleo lhes escaparia uma teta das grandes se o cliente o fornecesse.

Arranja-se (sobretudo online) lubrificantes a excelentes preços.
Porque as margens praticadas são muito baixas.
Tão baixas que não difere dos valores que conseguem os profissionais para revenda.

Parece-me legitimo que uma oficina coloque margem de lucro na venda do lubrificante.
Pagar ao dobro ou o triplo dos preços é que pode não fazer sentido.

-Paga a revisão completa e alguns km depois retira o óleo semi sintético (...) e coloca um sintético que comprou 3 vezes mais barato que o faturado pela oficina e segundo ele com maior qualidade.

Uma casa que não segue as recomendações do fabricante nem sequer deveria ter o estatuto de agente oficial.
Ponto!

Uma técnica que durante anos funcionou muito bem foi as "revisões intercalares".
Ou seja.. sugeriam que os intervalos de 12 ou 12K que indicava o manual era demais!
Que as motos tinham motores muito rotativos e os lubrificantes não aguentavam tanto!
Então recomendavam sempre uma revisão ali pelo meio.
Aos 5/6K muita malta voltava para substituir o lubrificante.
E a malta papava isto e orgulhava-se sob o argumento de que "queria o melhor para a sua menina"!
 :D

Por estas e outras é que muitas "representações oficiais" têm vindo a morrer.
Tal como as regras para se abrir uma concessão estão cada mais exigentes.

Começa logo por essa ultima expressão... o problema é que grande parte das vezes mudam o oleo e filtro e de seguida é só carimbar. 

Não vejo qual o problema de se perguntar porque é que não foi seguido o plano.  :D

A ironia é que se for preciso, a malta sai de lá com um sorriso.
Porque é fixe "ser amigo" deles. Nunca sabe quando "podem precisar"...
Depois é nos forums e redes sociais que se demonstra a indignação.
 :D

Há certamente bons e mas exemplos e parece que até á data não tiveste muita sorte...

Dei o exemplo da Yamaha porque foi a minha pior experiência no que diz respeito a recalls.
Comprei uma moto quando o modelo saiu no mercado.
Espetei-lhe imensos quilómetros nos primeiros meses.
E levei com todos os problemas de juventude que se sabia.. e dos quais até havia recall, mas na altura era pouco comum se colocar isto em pratica.

Acredito que muita gente terá já pago reparações do próprio bolso devido a problemas fora de garantia em componentes para os quais houve recall anos antes, mas que ninguém era notificado.

Com Suzuki não tenho nada a apontar quanto a recalls.
Tirando uma DL1000 que tive em 2008 as outras foram todas motos velhas.  :D
As minhas dores de cabeça com Suzuki foram bem diferentes.

Antes de levarem a moto para a revisão, drenem algum liquido refrigeração para o minimo (reservatório expansão) ,  ou por exemplo o oleo travão traseiro.
São dois items que por norma devem ser verificados em qualquer veículo refrigerado a agua ou que tenha travões... lol
Depois validem se alguém deu por isso durante o serviço... vão ver que ainda vão ter uma surpresa.


Por tentador que seja, não consigo retirar liquido refrigeração das minhas.  :D
Pois não têm.

Mas a verificação dos travões confirmo que o fazem.
Pois cobram-me sempre pela reposição dos níveis. O que está nos procedimentos.
E lá está... algo bastante desnecessário.
O nível baixa porque as pastilhas vão se gastando. Não porque seja consumindo.  :D
E na hora de trocar as pastilhas, o mesmo irá estar em excesso. E se for preciso cobram o bocadinho que possam adicionar depois de purgar parte do circuito.

Não quero generalizar, mas confesso que ver facturas de 300€  ás 1000 milhas deixa-me logo desconfiado...

Eu também...
Mas não é por ser 1.000 ou 10.000...
Porque não vejo razão uma troca de lubrificante ter um preço diferente quando a quantidade e mão de obra é a mesma.

Desconfio é de outras coisas.
Daí logo desde o inicio achar que só com a factura se podia tirar conclusões.  :)
E os 60 euros em lubrificante que não se usou parece-me esclarecedor.

« Última modificação: Fevereiro 12, 2021, 15:04:31, 15:04 por dfelix »

Fevereiro 12, 2021, 15:29:12, 15:29
Responder #40

Lourenço

  • Motociclista: 3 estrelas ❇❇❇

  • Offline
  • ***

  • 738
  • Marca Motociclo: Honda
  • Modelo Motociclo: SH 125
  • Localidade: Lisboa

-Paga a revisão completa e alguns km depois retira o óleo semi sintético (...) e coloca um sintético que comprou 3 vezes mais barato que o faturado pela oficina e segundo ele com maior qualidade.

Uma casa que não segue as recomendações do fabricante nem sequer deveria ter o estatuto de agente oficial.
Ponto!

Uma técnica que durante anos funcionou muito bem foi as "revisões intercalares".
Ou seja.. sugeriam que os intervalos de 12 ou 12K que indicava o manual era demais!
Que as motos tinham motores muito rotativos e os lubrificantes não aguentavam tanto!
Então recomendavam sempre uma revisão ali pelo meio.
Aos 5/6K muita malta voltava para substituir o lubrificante.
E a malta papava isto e orgulhava-se sob o argumento de que "queria o melhor para a sua menina"!
 :D

Por estas e outras é que muitas "representações oficiais" têm vindo a morrer.
Tal como as regras para se abrir uma concessão estão cada mais exigentes.


Essa técnica das revisões intercalares ainda hoje está ativa. Tanto na scooter como na moto, quando as levo á revisão insistem em mudar o óleo e a conversa é sempre a mesma.
Na scooter por exemplo, revisões a cada 4 000 km com muda e óleo a cada 8 000; A cada revisão de 4 000 mudam o óleo, tenho de comprar na oficina o óleo recomendado da marca senão enfiam um outro que não respeita o preconizado e sem qualquer pudor ainda confirmam na fatura, (no caso de não referir nada em relação ao óleo), a utilização de óleo não recomendado.

Tenho de ver noutro concessionário, em Lisboa abriu um mais recentemente, se o procedimento é o mesmo e a conversa também.

Fevereiro 12, 2021, 15:35:00, 15:35
Responder #41

ThatsMe

  • Motociclista: 3 estrelas ❇❇❇

  • Offline
  • ***

  • 1029
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
  • Marca Motociclo: Kawasaki
  • Modelo Motociclo: Versys 1000 SE GT
  • Localidade: Porto
Façam como eu, revisão oficial no concessionário e muda de óleo intermédia na garagem :D

Fevereiro 12, 2021, 16:04:55, 16:04
Responder #42

saraiva

  • Motociclista: 3 estrelas ❇❇❇

  • Offline
  • ***

  • 957
  • Texto Pessoal
    E a mim que me importa?
  • Marca Motociclo: UM
  • Modelo Motociclo: Renegade Sport S
  • Localidade: Amadora
Pronto. Estão a matar-me um sonho   :D :D :D

Há um tipo que tem uma página no FB que vende muitas peças (que o próprio restaura) e faz MOD quase exclusivamente em HD.

Como é óbvio não o conheço, perguntei-lhe uma vez por uma peça que na minha KSL está ferrugenta mas não tinha.

Não sei se faz revisões. Se alguém quiser saber a sua página peça por DM (não fará sentido publicitar aqui).
Há rosas cor-de-laranja mas não há laranjas cor-de-rosa. No entanto há laranjas verdes e rosas verdes não há.
Sym Jet14 0km --> 17147km | Keeway SuperLight 7041km --->10500km | UM Sport S 0km-->

Fevereiro 12, 2021, 17:39:38, 17:39
Responder #43

dfelix

  • Motociclista: 4 estrelas ❇❇❇❇

  • Offline
  • ****

  • 4541
Essa técnica das revisões intercalares ainda hoje está ativa.

Sim, e há muito proprietário que defende o procedimento...  :D

Tenho de ver noutro concessionário, em Lisboa abriu um mais recentemente, se o procedimento é o mesmo e a conversa também.

Acho piada quando se aborda o problema de certas marcas terem poucas representações.
Depois vamos a ver estas mais populares que têm um agente em cada esquina... e a maioria são chafaricas que fazem o que bem entendem.


Pronto. Estão a matar-me um sonho   :D :D :D

Esquece...
Se fores pela conversa de forums e grupos de facebook, nunca terás o tenho sonho.
A não ser que sonhes pequenino...
Algo que seja consensual por entre a comunidade em que te inseres.
Aqui será talvez uma CB500X.
No forum da porta ao lado uma VFR1200F.
 :D

A minha sugestão é... se gostas de uma coisa, vais ao local e vês ao vivo, se puderes experimenta e discute directamente os custos se esse for um problema.

Se fosse atrás do que os outros dizem nunca teria tido algumas das motos que vi.
Curiosamente as com que fui mais feliz.

Não sei se faz revisões. Se alguém quiser saber a sua página peça por DM (não fará sentido publicitar aqui).

Não vejo problemas em publicar aqui o quer que seja.
Não me parece que choque com alguma regra do fórum.
E é informação perfeitamente válida para quem consulte um tópico sobre manutenção HD.

Muita gente que usa HD no dia-a-dia e não são milionários.
Dos que conheço, a maioria são bem simples. E a escolha faz parte do seus estilos de vida.

E há muita oferta não-oficial.
O Luis já aqui referiu o Abel, mas há a David's Performance e muitos outros.
 


Fevereiro 12, 2021, 18:23:39, 18:23
Responder #44

saraiva

  • Motociclista: 3 estrelas ❇❇❇

  • Offline
  • ***

  • 957
  • Texto Pessoal
    E a mim que me importa?
  • Marca Motociclo: UM
  • Modelo Motociclo: Renegade Sport S
  • Localidade: Amadora


Muita gente que usa HD no dia-a-dia e não são milionários.
Dos que conheço, a maioria são bem simples. E a escolha faz parte do seus estilos de vida.

E há muita oferta não-oficial.
O Luis já aqui referiu o Abel, mas há a David's Performance e muitos outros.

Este é não oficial, é um gajo que trabalha sozinho em Portalegre, encontram-no no facebook pesquisando CustomFtw (Há um perfil pessoal e uma págima)

O texto da página diz: Vendemos todo o tipo de peças para Harley Davidson, novas ou usadas
Dealers das melhores marcas à varios anos, Motorcycle Storehouse, Zodiac, W&W Cycles, etc
Quando nos nao tivermos, ninguem tem.

Não sei se a onda dele são manutenções (pelos posts é mais grandes restauros e venda) mas quem procure uma arranjo ou peça específica poderá valer a pena.
Há rosas cor-de-laranja mas não há laranjas cor-de-rosa. No entanto há laranjas verdes e rosas verdes não há.
Sym Jet14 0km --> 17147km | Keeway SuperLight 7041km --->10500km | UM Sport S 0km-->

Fevereiro 12, 2021, 18:26:13, 18:26
Responder #45

saraiva

  • Motociclista: 3 estrelas ❇❇❇

  • Offline
  • ***

  • 957
  • Texto Pessoal
    E a mim que me importa?
  • Marca Motociclo: UM
  • Modelo Motociclo: Renegade Sport S
  • Localidade: Amadora


A minha sugestão é... se gostas de uma coisa, vais ao local e vês ao vivo, se puderes experimenta e discute directamente os custos se esse for um problema.

Se fosse atrás do que os outros dizem nunca teria tido algumas das motos que vi.
Curiosamente as com que fui mais feliz.


Licitei uma nas finanças :D. Mas aquilo começou nos 1.000 euros e passou os 10.000 Eu parei nos 4.000   :read.calm:
Há rosas cor-de-laranja mas não há laranjas cor-de-rosa. No entanto há laranjas verdes e rosas verdes não há.
Sym Jet14 0km --> 17147km | Keeway SuperLight 7041km --->10500km | UM Sport S 0km-->

Março 08, 2021, 20:47:29, 20:47
Responder #46

outsider

  • Motociclista: 1 estrela ❇

  • Offline
  • *

  • 13
  • Marca Motociclo: Harley Davidson
  • Modelo Motociclo: Street Bob
  • Localidade: Maceda
Já alguém reparou que a pessoa que iniciou este tema nunca mais cá pos os pés?!?!?!?