Autor Tópico: Novas Tiger 900 Rally e GT (2020)  (Lida 5319 vezes)

Março 24, 2023, 18:49:19, 18:49
Responder #50

2low

  • Motociclista: 5 estrelas ❇❇❇❇❇

  • Offline
  • *****

  • 5299
  • Marca Motociclo: Triumph
  • Modelo Motociclo: Sprint ST 1050 ABS (2006)
  • Localidade: Margem Sul
Eu já tive motos de quase todas as marcas europeias. Também já tive uma moto japonesa.

Das marcas europeias as únicas motos que me deram a confiança da japonesa foram as Triumph.

Nunca recorri aos concessionários oficias pois nunca tive uma Triumph em garantia. Mecanicamente são motos convencionais. Não precisam de um cuidado mais especial do que qualquer moto japonesa.

Sempre que precisei de peças o atendimento foi impecável e a disponibilidade de peças rápida.

A Triumph é a minha marca favorita.

Começa no facto de muitos dos seus modelos terem motores de 3 cilindros que para mim é a melhor configuração para um motor de moto.

São motos entusiasmantes mas sem nunca perder a praticidade.

São motos com uma qualidade de construção muito elevada mas com preços justos.

Esteticamente a Triumph aposta na sobriedade e classicismo que me agrada bastante.

Sobre a Tiger não posso opinar pois é um modelo que não me interessa particularmente.

Não são as melhores motos do mundo mas oferecem certamente muitas alegrias.

O design no geral é apelativo e nos últimos anos têm estado a investir fortemente em oferecer produtos com requintes que só as marcas premium costumam ter - obras de arte a tender para um italo british...  :D

Existem algumas unidades com problemas aborrecidos dentro das garantias (tal como todas as marcas) mas no geral destinam-se a um publico alvo com carteira recheada pois na marca as coisas podem sair mais caras que as marcas mais correntes. (pós-venda, manutenção) (peças no geral têm preço equivalente às marcas não premium)

O material é bom mas ainda assim para o preço são ligeiramente inferiores às japonesas - durabilidade e resistência à chuva...
Nos ultimos dois anos a marca tem-se esquecido que nem todos têm 1,80m tanto que a actual Tiger1200 deixou de ser um modelo que eu consiga utilizar confortavelmente em ambiente urbano... já a anterior Tiger 1200 tinha diversas opções de regulação do banco que permitia um tipo de 1,70m chegar com os dois pés ao chão! Aqui tenho que criticar a marca - não se esqueçam de nós, os pequenos!  :D

Sobre "A Triumph é a minha marca favorita.", para mim também é agora porque a minha marca de coração é a Kawasaki mas aprendi a gostar da Triumph e estou no geral bem satisfeito!
A experiência que tive com a actual Speed Triple 1200RS foi bastante positiva, superior às minhas expectativas e realmente é um modelo que até posso ponderar num futuro...se bem que aprecio mais a irmã Speed Triple 1200RR, ambos modelos que consigo chegar com os pés ao chão...
Mas se experimentar a nova Street Triple 765 sei que poderei novamente ter uma excelente experiência e não sei se face ao custo se não será o melhor compromisso! Deve ser bem catita!
Actualmente tenho uma mágoa com a marca de coração porque parece terem deixado de se preocupar com um design apelativo e cativante, são infelizmente tão feias....por mais desculpa que possam ter que "foram desenhadas em tunel de vento e garantem uma melhoria de aerodinamica em 15% face à concorrência", até que fossem 50%, se uma moto é feia NÃO A QUERO!
Nestas coisas não são como aquelas coisas das mulheres "ah é feia mas tem bom coração"...  :lolol:

Para concluir...
"Começa no facto de muitos dos seus modelos terem motores de 3 cilindros que para mim é a melhor configuração para um motor de moto."
Nem todas as pessoas têm o mesmo tipo e estilo de condução pelo que alguns loucos, o 3 cilindros não seja suficiente e aí o 4 cilindros é a solução.
O 2 cilindros para mim é bem mais polivalente para ambientes urbanos do dia a dia e depois é suficiente para umas passeatas.
O 3 cilindros é excelente para uma condução mista entre mais calma com consumos bem interessantes (passeios) e uma mais divertida sem ter que se ir aos limites, se bem que aí nem os 3 cilindros nem outras configurações de motor possam poupar no combustível... comem bem conforme enrolamos punho!


NOTA: ABRIU NOVO STAND TRIUMPH em Cascais!
« Última modificação: Março 24, 2023, 18:59:30, 18:59 por 2low »
Grão a Grão, Comemos Feijão!
"Nada é para sempre, nem mesmo os problemas", Charlie Chaplin


Março 24, 2023, 20:05:39, 20:05
Responder #51

Arih

  • Motociclista: 1 estrela ❇

  • Offline
  • *

  • 11
  • Marca Motociclo: apeado
  • Modelo Motociclo: apeado
  • Localidade: Porto
2low, e a Tiger 900, já experimentaste?

Novembro 06, 2023, 23:24:15, 23:24
Responder #52

2low

  • Motociclista: 5 estrelas ❇❇❇❇❇

  • Offline
  • *****

  • 5299
  • Marca Motociclo: Triumph
  • Modelo Motociclo: Sprint ST 1050 ABS (2006)
  • Localidade: Margem Sul
2low, e a Tiger 900, já experimentaste?

Ainda não mas com a nova Tiger 900 de 2024 começo a ficar com a pulga atrás das orelhas...
Ainda por perceber se já não estará "capada" nas rotações a partir de determinado regime como acontece com a actual.
 :pensador: :yeah:

Tenho pelo menos 1 ano pela frente para amadurecer ideias e perceber que moto irei adquirir, se irei manter tipo de moto - sport touring (difícil face às poucas alternativas de mercado) - ou se acabarei por mudar de tipo de moto ou trail (Royal Enfield himalayan 450, Triumph Tiger 900/1200, BMW R1300GS ou F900GS, Kove 800 x super adventure, MotoGuzzi V100 Stelvio ...) ou naked (a nova Street Triple 765RS e até a não tão recente Speed Triple 1200RS ou Speed Triple 1200RR...) e/ou estradistas (MotoGuzzi V100 Mandello, ...)
Gosto muito da minha moto e ficarei com boas recordações mas normalmente tenho em mente trocar de moto de 7 em 7 anos, sempre que seja possív€l...).
Grão a Grão, Comemos Feijão!
"Nada é para sempre, nem mesmo os problemas", Charlie Chaplin