Autor Tópico: Atenção motociclistas: Não é permitido circular entre filas de carros  (Lida 5537 vezes)

Abril 09, 2019, 19:12:41, 19:12
Responder #50

João_Santos

  • Motociclista: 4 estrelas ❇❇❇❇

  • Online
  • ****

  • 1956
  • Marca Motociclo: Honda
  • Modelo Motociclo: CB500X
  • Localidade: Coimbra - Viseu
Só damos tiros nos pés, contra nós mesmos. Um artista lembrou-se falar nisto num Fórum que conheço e parece fogo de gasolina a lastrar.

Quanto mais falar-mos nisto só damos ideias.  :'( :'( :'( :'(

João  :sportbike: :sportbike:

Abril 09, 2019, 20:55:53, 20:55
Responder #51

ricardmag

  • Motociclista: 2 estrelas ❇❇

  • Offline
  • **

  • 243
Vamos imaginar que vou a filtrar e um cromo abre a porta do carro e parto aquilo tudo.
Quem tem culpa?

Tu.

era de prever, e onde está o bom senso disto ?

Caro joão, não sei se será assim.
Não será mais de aproveitar enquanto se fala na imprensa e tentar mudar isso?
Quais são as verdadeiras razões para não se poder filtrar? Admito que não sei ....
"Quando a música acaba, apagam-se as luzes." The Door's


Abril 09, 2019, 23:22:04, 23:22
Responder #52

Moto2cool

  • Motociclista: 4 estrelas ❇❇❇❇

  • Offline
  • ****

  • 4389
Vamos imaginar que vou a filtrar e um cromo abre a porta do carro e parto aquilo tudo.
Quem tem culpa?

Tu.

era de prever, e onde está o bom senso disto ?

Caro joão, não sei se será assim.
Não será mais de aproveitar enquanto se fala na imprensa e tentar mudar isso?
Quais são as verdadeiras razões para não se poder filtrar? Admito que não sei ....
A razão formal é porque é ilegal, a razão material é porque é inseguro ;)

Quando escrevo isto não quero dizer que não o faço, apenas que o faço conscientemente, isto é, sei que é ilegal e perigoso.
Spritmonitor.de" border="0 Suzuki VStrom 650
"Viver a vida não é esperar que a tempestade passe, é aprender a andar à chuva"

Abril 09, 2019, 23:35:22, 23:35
Responder #53

ricardmag

  • Motociclista: 2 estrelas ❇❇

  • Offline
  • **

  • 243
Pois, que é ilegal só não sabe quem não quer.  ;)
Em relação a ser inseguro, já acho que é relativo.
Como se tem vindo a dizer por aqui, desde que se faça dentro dos limites da razoabilidade não acho que seja perigoso.

É o pais que temos, leis que não são cumpridas e falta de responsabilização.
Atenção, também sou a favor que se regulamente esta questão.
Se assim fosse, no exemplo que dei da porta, a culpa passava para o enlatado.
Isso ia obrigar a que os enlatados andassem de olho mais aberto não só neste exemplo.
"Quando a música acaba, apagam-se as luzes." The Door's


Abril 10, 2019, 09:35:26, 09:35
Responder #54

Nuno YB

  • Motociclista: 3 estrelas ❇❇❇

  • Offline
  • ***

  • 1068
  • Marca Motociclo: Yamaha
  • Modelo Motociclo: BT1100 Bulldog
  • Localidade: Evora
Pois, que é ilegal só não sabe quem não quer.  ;)
Em relação a ser inseguro, já acho que é relativo.
Como se tem vindo a dizer por aqui, desde que se faça dentro dos limites da razoabilidade não acho que seja perigoso.

É o pais que temos, leis que não são cumpridas e falta de responsabilização.
Atenção, também sou a favor que se regulamente esta questão.
Se assim fosse, no exemplo que dei da porta, a culpa passava para o enlatado.
Isso ia obrigar a que os enlatados andassem de olho mais aberto não só neste exemplo.

A industria e comercio de automoveis é, exponencialmente, muito superior á dos motociclos.

Quando sai uma nova lei, sai a pensar no automovel, só depois é adaptada ás motos, consoante os interesses e lobbys que possam existir.

Tal como falaram lá mais atrás, no exemplo da Belgica, se 10% dos automobilistas fizessem a transição para as motos, iriam poupar uma brutalidade de tempo em engarrafamentos. Além disso, menos tempo parado no transito implica tambem menos combustivel gasto. Isto tem algum interesse para o sector automovel? Claro que não, pelo contrario!
Não é facil convencer os responsaveis de que o "filtering" seja seguro, não num país com a nossa cultura, onde o respeito pelos outros utentes da via publica é quase nulo. Não num país onde os interesses economicos se sobrepoem á segurança rodoviária. Os motociclistas, quando usam esta tecnica, têm que o fazer com 8 olhos bem abertos, já a contar com a falta de uso de piscas, de espelhos e até dos olhos dos automobilistas.

Todos os dias ocorrem acidentes com motociclistas. Sabendo que alguns se devem a abusos e falta de consciencia de alguns motociclistas, não é menos verdade que a maior parte envolve colisões com automoveis. E, em 90% das vezes, a culpa não é do motociclista. Quem nunca conduziu uma moto não tem a noção de que nem sequer precisa tocar num motociclista para provocar a sua morte, ou lesões graves. Muitas vezes, o simples "susto" atira com um gajo para o chão. Se cair parado já aleija, cair a 50Km/h enquanto se filtra o transito, aleija ainda mais. E, quando se conduz numa nacional, dentro do limite de velocidade, e nos sai um desses cromos em contra-mão numa curva, vai aleijar mais ainda.

Não existem estudos, em Portugal, que provem que filtrar o transito é mais ou menos seguro do que não o fazer. É ilegal, ponto final. Não interessa se descomplica o transito, ou se é mais seguro para o motociclista, é ilegal e acabou. E nem o facto de certos paises pensarem o contrario, baseando-se em estudos para mudar a legislação, muda essa mentalidade. Tomemos o exemplo dos Estados Unidos, onde é legal em certos estados e ilegal em outros. Aliás, e como referi lá mais atrás, tomemos o exemplo de Portugal, onde é permitido circular de moto nos corredores do BUS em certas zonas da capital e é proibido no resto do território nacional. Qual é a logica? Qual o motivo que levou á autorização de circular nesses corredores em particular, que não pode ser aplicado nas restantes zonas e cidades? Nesses corredores de BUS autorizados á circulação de motociclos é seguro e em todos os outros não é? Porquê? Baseiam-se em quê, para chegar a essa conclusão?

As inspeções aos automoveis não acabaram com os acidentes, nem com as vitimas mortais. Uns anos há mais, outros há menos, mas todos os anos existem, e não são poucas. As inspeções ás motos vão acabar com os acidentes e com as vitimas mortais? Apesar de ser esse o "cavalo de batalha" da ANCIA e de mais alguns interessados nisso, é falso.

Sendo este um Forum aberto a qualquer discussão, de qualquer assunto, vale sempre a pena discutir diferentes pontos de vista. Mas, como já disseram, não é aqui que se muda nada.
Certas pessoas são como aquelas molas mágicas: não servem para quase nada, mas é sempre engraçado atirá-las pelas escadas abaixo...

Abril 10, 2019, 10:00:54, 10:00
Responder #55

JViegas

  • Motociclista: 4 estrelas ❇❇❇❇

  • Offline
  • ****

  • 3326
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
Nuno YB  :palmas:

Concordo plenamente com o que escreves.
Só para referir os corredores do BUS.
Em Lisboa é onde me coloco uma vez que me sinto relativamente mais seguro. No entanto tenho notado uma "pequena" animosidade principalmente naqueles enlatados pretos que transportam pessoas e que andam chateados com a UBER.

A utilização do corredor do BUS tem me permitido evitar o filtering, permitindo-me avançar mais rapidamente quando não levo com um autocarro/ ou os senhores que andam por ali a conduzir carros pretos em frente.

Desconheço porque razão (se fosse para estar em testes há muito que se comprovou o bom resultado da utilização do corredor do BUS pelos motociclistas) porque não é o mesmo permitido a outras regiões do País ou até mesmo de Lisboa.  :pensador:

Abril 10, 2019, 10:29:40, 10:29
Responder #56

Moto2cool

  • Motociclista: 4 estrelas ❇❇❇❇

  • Offline
  • ****

  • 4389
Tem sido muito difícil passar leis permitindo esta prática. Mesmo nos EUA os processos em curso não têm boas expectativas.
Sempre o argumento da segurança.
No extremo o argumento da segurança permite acabar com o motociclismo na estrada :)
Spritmonitor.de" border="0 Suzuki VStrom 650
"Viver a vida não é esperar que a tempestade passe, é aprender a andar à chuva"

Abril 10, 2019, 11:06:05, 11:06
Responder #57

dfelix

  • Motociclista: 4 estrelas ❇❇❇❇

  • Offline
  • ****

  • 4334
Notícias destas não são inocentes.
Trata-se de uma prática que é tolerada por questões de mobilidade e até segurança.
Mas o potencial que oferece na obtenção de receita através de multas é o que realmente importa neste momento.

E a comunicação social cumpre naturalmente a sua agenda política.
Não se pode dizer que os cidadãos não foram avisados.

E se entretanto começarem a aumentar os acidentes que poderiam ser evitados quando se circula entre faixas... a comunicação estará lá também para deturpar a favor do regime.



Este caso pode não estar relacionado com circular entre faixas... mas o título é bastante evidente quanto à mensagem que se pretende passar.
Haverá quem ache que se a moto estivesse devidamente inspeccionada isto poder ser evitado.

Abril 10, 2019, 11:20:10, 11:20
Responder #58

pjmartinho

  • Motociclista: 3 estrelas ❇❇❇

  • Online
  • ***

  • 1337
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
  • Marca Motociclo: Honda
  • Modelo Motociclo: ST1100
  • Localidade: Por aí...
"Mota choca com carro". Ao ler isto, e vendo a imagem, imagino que a mota tenha vindo em marcha-atrás, e a uma velocidade doida para conseguir desfazer a frente do carro  :animated-smileys-angry-049:

Abril 10, 2019, 11:32:26, 11:32
Responder #59

Lourenço

  • Motociclista: 3 estrelas ❇❇❇

  • Offline
  • ***

  • 550
  • Marca Motociclo: Honda
  • Modelo Motociclo: SH 125
  • Localidade: Lisboa
Tem sido muito difícil passar leis permitindo esta prática. Mesmo nos EUA os processos em curso não têm boas expectativas.
Sempre o argumento da segurança.
No extremo o argumento da segurança permite acabar com o motociclismo na estrada :)


Por vezes os países mais exigentes e fiscalizadores são os que acabam por ter leis mais lógicas. Aliás de que serve a hemorragia legislativa e esquizofrénica que periodicamente (a cada 4 ou 8 anos) é debitada, se sucessivamente as leis que são modificadas ou anuladas, nunca foram sequer aplicadas e fiscalizadas, a não ser para incentivar ao desrespeito das mesmas?

 Assim, nunca se verificou de facto se a lei na prática era uma bosta (tá na moda), precisava de ser ajustada ou estava mesmo bem. Acontece em muitos domínios uma lei que estava em vigor, ser anulada ou modificada quando nunca foi aplicada e fiscalizada e durante a sua vigência foi uma outra anterior que foi sendo seguida. Se uma lei é aprovada, não é aplicada nem fiscalizada nunca saberemos se funciona nem é sujeita a melhoramentos.

 A Bélgica por exemplo, um dos países onde não se brinca em termos de código, a fiscalização foi tanta que os melhoramentos foram tantos, que desde 2011 é permitido circular entre filas e no caso de mais do que duas, sempre entre a segunda e terceira e os enlatados já instintivamente deixam espaço, vias BUS são generalizadas para motos e tudo isto devidamente regulamentado.

 Se não tivesse existido aplicação da lei, fiscalização e posterior evolução para melhoramentos, nada disto teria existido.


https://emag.touring-assurances.be/moto/2013/septembre/remonter-files-moto.html#!/
https://www.youtube.com/watch?v=VTk4WDXJIpU

Transcrevo uma parte do texto linkado, devendo ser tido em conta o contexto diferente:

Passar de 4 rodas a 2 rodas: tentador não?

Em 2011, a Federação Belga do Automóvel e do Ciclo (FEBIAC) encomendou um estudo. O seu objetivo: o que aconteceria se um grande número de carros fosse substituído por veículos de duas rodas nos eixos principais que entram nas nossas grandes cidades?

Os seguintes pontos emergem:
-Se 10% dos automobilistas passassem do carro á moto ou ao scooter no trajeto casa-emprego, isso levaria a uma redução de 40% nas filas.
-Com 10% de automobilistas convertidos em motociclistas, o tempo ganho seria de 63% com "apenas" 706 horas de filas por dia.
-Á escala de toda a rede viária, a economia de tempo poderia chegar a 15.000 horas por dia!


Se existem bons exemplos devem ser seguidos, adaptados e adotados, e existe o caso belga que me parece merecer divulgação e ser tomado como objetivo.
(tradução aproximada)

Em janeiro de 2013, vários meios de comunicação franceses falaram sobre a "inteligência das autoridades belgas" a respeito da autorização legal para que os motociclistas subissem as linhas de engarrafamento.
Foi em setembro de 2011 que a "lei de Schouppe" - em homenagem ao Secretário de Estado da Mobilidade em vigor na época - foi implementada. Trata de dois pontos relacionados com a mobilidade de duas rodas.
1.  Circular entre filas
A partir de 1 de Setembro de 2011, os motociclistas podem subir as filas desde que não ultrapassem os 50 km / h e que a diferença de velocidade com os outros veículos que ultrapassam não exceda os 20 km / h. Motociclistas que querem passar entre carros que estão dirigindo devagar ou parados devem usar o espaço entre as duas vias de tráfego mais à esquerda.
2. Corredores BUS
A partir de 1 de setembro de 2011, as motos também podem usar as faixas de ônibus, desde que a palavra BUS esteja claramente marcada na faixa em questão (marcação no solo) e que seja anunciada após cada junção por uma faixa. sinal F17 ou um sinal adicional com o ícone de uma motocicleta ".
Um elemento que defendeu a implementação da lei de Schouppe: o surgimento de linhas para motociclistas gera muito poucos acidentes graves.
« Última modificação: Abril 10, 2019, 11:34:09, 11:34 por Lourenço »

Junho 27, 2019, 12:31:21, 12:31
Responder #60

TMaxer

  • Motociclista: 4 estrelas ❇❇❇❇

  • Offline
  • ****

  • 3171
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
Ducati Multistrada 1260S

Junho 27, 2019, 12:43:26, 12:43
Responder #61

carlos-kb

  • Visitante
«Tentou fintar o acidente, mas um dos intervenientes no mesmo quis impedi-lo. Quando forçou a passagem, foi esfaqueado nas costas. »

Mas então qual era o problema? O dito "interveniente" no acidente queria o pessoal ali todo retido? Pretendia assistência? Pessoal mirone a conjecturar causas e possíveis consequências?

Ou não é nada disto, e a coisa não passa apenas e só de muito mau jornalismo, como já é apanágio daquela casa (CM)?!

Junho 27, 2019, 14:45:44, 14:45
Responder #62

António Teles

  • Motociclista: 2 estrelas ❇❇

  • Offline
  • **

  • 372
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
  • Marca Motociclo: Skygo
  • Modelo Motociclo: SG 400
  • Localidade: Loures
Cuidado a passar em entre filas que podem ficar sem conduzir durante uns tempos... e nao é por causa de nenhuma multa  :D :D :D



https://www.cmjornal.pt/portugal/detalhe/homem-esfaqueia-motard-por-fintar-transito-em-vila-nova-de-gaia?ref=HP_PrimeirosDestaques&fbclid=IwAR0FbIKUoOzdnpk0yNKJb3FdbfwJ8Q2wMuItO-OUK5cjYKFyLl1V42X29mw

Ler esta notícia após um almoço algo relaxante deixou-me em pânico por não poder circular entre o trânsito e assim perder 50% do benefício que tiro da mota.
Sosseguei assim que li a notícia completa, pois não é nada demais desde que em Bragança uma mota em marcha atrás e por certo a grande velocidade abalroou um carro.  :you.bet:

Junho 27, 2019, 16:44:46, 16:44
Responder #63

TMaxer

  • Motociclista: 4 estrelas ❇❇❇❇

  • Offline
  • ****

  • 3171
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
«Tentou fintar o acidente, mas um dos intervenientes no mesmo quis impedi-lo. Quando forçou a passagem, foi esfaqueado nas costas. »

Mas então qual era o problema? O dito "interveniente" no acidente queria o pessoal ali todo retido? Pretendia assistência? Pessoal mirone a conjecturar causas e possíveis consequências?

Ou não é nada disto, e a coisa não passa apenas e só de muito mau jornalismo, como já é apanágio daquela casa (CM)?!

Vindo do CM so faltou dizer que a finta deve ter sido à Joao Felix  :D :D
Ducati Multistrada 1260S

Junho 28, 2019, 08:47:34, 08:47
Responder #64

Nuno YB

  • Motociclista: 3 estrelas ❇❇❇

  • Offline
  • ***

  • 1068
  • Marca Motociclo: Yamaha
  • Modelo Motociclo: BT1100 Bulldog
  • Localidade: Evora
Para mim o motociclista devia vir com a faca nas costas desde casa e ao passar no acidente um dos envolvidos tentou tirar a faca

Errado! O gajo da faca estava só a tirar uma buchazinha, quando apareceu o maluco da moto, praí a 300 á hora, de marcha atrás e abalroou a faca.

Com sorte, o motociclista ainda é acusado de destruição de propriedade, se por acaso danificou a faca...  :lolol: :lolol:
Certas pessoas são como aquelas molas mágicas: não servem para quase nada, mas é sempre engraçado atirá-las pelas escadas abaixo...

Julho 16, 2019, 08:05:27, 08:05
Responder #65

Nuno YB

  • Motociclista: 3 estrelas ❇❇❇

  • Offline
  • ***

  • 1068
  • Marca Motociclo: Yamaha
  • Modelo Motociclo: BT1100 Bulldog
  • Localidade: Evora
Enquanto por cá continuam as "ações de sensibilização" sobre circular entre os automoveis ( por parte da DECO e mais algumas entidades, através do Facebook e outros canais ), noutros países começa a ver-se justamente o contrário.

Costumo seguir um canal, MotoMadness, que nos alerta para várias situações que se passam entre motociclistas e os outros utentes da via publica, além de outros videos engraçados. Nos ultimos videos da série "Stupid, crazy and Angry people vs Bikers" comecei a reparar em pequenos pormenores nas marcações das vias em certos países.

Já tinha visto noutros videos, mas começa a ser mais comum aparecerem umas espécies de "corredores" pintados nas estradas, especialmente naquelas auto-estradas mais largas.
São uma espécie de "faixa entre faixas", pintadas a branco e com traços descontinuos, ou outras pintadas a amarelo com traço continuo.

Ou seja, temos as marcações de pavimento que delimitam os diferentes corredores reservados aos automoveis, como é hábito, e depois aparecem entre esses corredores corredores mais estreitos delimitados pelos tais traços brancos ou amarelos.
Á primeira vista, e se estivermos um pouco distraidos, parecem ser apenas mais uma faixa destinada ao transito normal. No entanto, olhando com um pouco mais de atenção, repara-se que a "largura" da faixa em questão é muito mais estreita do que aquelas reservadas aos automoveis. Ou seja, é uma espécie de corredor reservado a motociclos entre os corredores reservados aos automoveis.

No inicio pensei tratar-se de um corredor de emergencia, de modo a que as ambulancias ou carros de policia pudessem circular livremente em alturas de transito mais condicionado. Mas, reparando bem, chega-se á conclusão que não têm largura para passar um automovel.

Continua a ter condicionantes, claro. Em sitios com saidas ou entradas de vias secundárias, as faixas que delimitam esses corredores são brancas e descontinuas. Já noutras zonas, onde existam condicionamentos á mudança de faixa ( penso eu que devido á fusão ou separação de faixas de rodagem, como zonas onde há entradas ou saidas de vias secundárias ) as faixas tornam-se continuas e amarelas. Basicamente, o que acontece por cá nas AEs e IPs, sempre que se aproxima uma fusão ou separação de faixas.

Ora, enquanto em certos países se encoraja a "selvajaria" de circular entre automoveis, pintando no pavimento faixas com essa mesma funcionalidade, em Portugal ( que é um país muito á frente dos outros ) mantem-se rédea curta nessa questão, continuando a promover a "cultura do carneiro" em que vai ali tudo certinho, atrás uns dos outros, como se fossemos vaquinhas no corredor do matadouro.
Certas pessoas são como aquelas molas mágicas: não servem para quase nada, mas é sempre engraçado atirá-las pelas escadas abaixo...

Agosto 03, 2019, 15:13:27, 15:13
Responder #66

Pianoman

  • Motociclista: 3 estrelas ❇❇❇

  • Offline
  • ***

  • 1245
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
  • Texto Pessoal
    Honda NC750XD
    • Pianoman PT (Canal Youtube)
  • Marca Motociclo: Honda
  • Modelo Motociclo: NC 750XD
  • Localidade: Charneca da Caparica
E continuam a bater na mesma tecla...(e o pianista sou eu?)
https://automonitor.sapo.pt/2019/08/02/uncategorized/tem-uma-mota-e-esta-sempre-a-furar-o-transito-olhe-que-pode-ser-multado/

"Tem uma mota e está sempre a furar o trânsito? Olhe que pode ser multado

A circulação de motas pelos corredores que se formam entre os carros nas filas de trânsito não é permitida pelo Código da Estrada. A DECO PROTESTE explica as regras.

Publicado a 2 Ago, 2019

Se é condutor de um veículo, certamente já foi ultrapassado por motociclos que utilizaram o espaço entre as filas de carros para “fugir” ao engarrafamento. Provavelmente, também já se perguntou se esta prática é legal e qual o comportamento que deve adotar nestes casos.

Esta prática (conhecida entre os motociclistas como filtering ou lane splitting) corresponde a uma infração, já que as regras de ultrapassagem fixadas no Código da Estrada são iguais para todos.

Segundo o Código, quando há mais de uma via no mesmo sentido, e os veículos, devido à intensidade da circulação, ocupem toda a faixa destinada a esse sentido, estando a velocidade de cada um dependente de quem vai à frente, os condutores não podem sair da respetiva fila para outra mais à direita, salvo para mudar de direção, parar ou estacionar. Quem não respeitar esta regra pode ser sancionado com coima que varia entre os 120 e 600 euros.

Se a circulação for feita em vias paralelas e o trânsito não estiver condicionado (ou seja, existirem condições para ultrapassar com segurança), é possível ultrapassar o veículo da frente desde que:

a manobra seja feita pela esquerda (em caso de infração a coima aplicável é de € 250 a € 1 250, embora existam exceções);

o condutor se certifique de que pode fazer a manobra sem perigo de colisão com o veículo que transite no mesmo sentido ou, se for o caso, em sentido contrário.

Além de respeitar estas regras, quando quer ultrapassar, o condutor deve certificar-se de que:

a faixa de rodagem está livre (em extensão e largura) para a realização da manobra com segurança;

pode retomar a direita sem perigo para os outros condutores;

nenhum condutor que siga na mesma via ou na que se situa imediatamente à esquerda iniciou manobra para o ultrapassar;

o condutor que o antecede na mesma via não assinalou a intenção de ultrapassar um terceiro veículo ou de contornar um obstáculo;

na ultrapassagem de velocípedes ou à passagem de peões que circulem ou se encontrem na berma, guarda a distância lateral mínima de 1,5 metros e abranda a velocidade.

Estas regras são válidas para todos os veículos.

Se é condutor de um automóvel e estiver a ser ultrapassado de acordo com as regras acima descritas, deve desviar-se o mais possível para a direita da via (desde que não haja um obstáculo à sua frente, por exemplo) e não deve aumentar a velocidade."

Enviado do meu A6_mini através do Tapatalk

Daelim S3 125: Ago11->Jul12(14k) ; Maxsym 400i: Jul12->Mai13(21k) ; Maxsym 400i ABS: Jun13->Mai14(18k) ; Maxsym 600i ABS:Mai14->Jan15(12k)
Honda NC750XD
  | 
Membro nº14

Agosto 03, 2019, 15:38:20, 15:38
Responder #67

Moto2cool

  • Motociclista: 4 estrelas ❇❇❇❇

  • Offline
  • ****

  • 4389
Acho que esse texto da proteste não é de Agosto, é do início do ano.
E todos sabemos da ilegalidade, como circular na berma, estacionar no passeio, ultrapassar em traços contínuos, circular acima de 50 nas localidades ou acima de 120 na AE. etc....
Por isso nenhum de nós faz isso ;)
Spritmonitor.de" border="0 Suzuki VStrom 650
"Viver a vida não é esperar que a tempestade passe, é aprender a andar à chuva"

Agosto 08, 2019, 16:57:56, 16:57
Responder #68

Sapiens21

  • Motociclista: 5 estrelas ❇❇❇❇❇

  • Offline
  • *****

  • 17330
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
  • Texto Pessoal
    Queira o bem. Faça o bem. O resto vem...
Abaixo está uma situação que se calhar se encontra entre a mais comum de acontecer....

Ao fazer filtering, quem circula de carro/carrinha/pickup/whatever, não nos vê ou não toma a devia atenção, dando uma guinada ou mesmo cortando demasiado o espaço disponível.

Este Britânico colocou há dias online o vídeo do susto que apanhou, com uma situação do género.

"Pouco importa o julgamento dos outros. Os seres humanos são tão contraditórios que é impossível atender às suas demandas para satisfazê-los.
Tenha em mente simplesmente ser autêntico e verdadeiro."

Dalai Lama

Setembro 16, 2020, 11:59:36, 11:59
Responder #69

Sapiens21

  • Motociclista: 5 estrelas ❇❇❇❇❇

  • Offline
  • *****

  • 17330
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
  • Texto Pessoal
    Queira o bem. Faça o bem. O resto vem...
Por esta e outras razões, recomenda-se olhos bem abertos quando se circula entre filas de automóveis...

Este foi ao chão...

"Pouco importa o julgamento dos outros. Os seres humanos são tão contraditórios que é impossível atender às suas demandas para satisfazê-los.
Tenha em mente simplesmente ser autêntico e verdadeiro."

Dalai Lama

Setembro 16, 2020, 13:17:47, 13:17
Responder #70

saraiva

  • Motociclista: 3 estrelas ❇❇❇

  • Offline
  • ***

  • 713
  • Texto Pessoal
    E a mim que me importa?
  • Marca Motociclo: Keeway
  • Modelo Motociclo: Superlight
  • Localidade: Amadora
Por esta e outras razões, recomenda-se olhos bem abertos quando se circula entre filas de automóveis...

Este foi ao chão...


Aqui o enlatado não tem grande culpa. Mudou de faixa quando acabou o continuo e fez pisca, ainda que sem a Antecedencia mais adequada.

É uma filtragem um bocado displicente da mota.
Nunca durmas todo nú. A casa pode arder e depois ficas cá fora, pelado, enquanto os bombeiros apagam o fogo.

Sym Jet14 0km --> 17147km
Keeway SuperLight 7041km --->

Fevereiro 11, 2021, 12:40:27, 12:40
Responder #71

2low

  • Motociclista: 4 estrelas ❇❇❇❇

  • Offline
  • ****

  • 4314
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
  • Marca Motociclo: Triumph
  • Modelo Motociclo: Sprint ST 1050 ABS (2006)
  • Localidade: Almada
Que é feito do saraiva?  :pensador:

Entretanto... para todos aqueles que andam de carro e detestam ver as motos a passar pelo meio e que dizem que as motos deviam ir atrás dos carros:

https://fb.watch/3ATIyEe-s-/



"Coragem é saber o que não temer.", Platão
"Se uma scooter é um aspirador, quantos sacos gasta aos 100?", Alguém

Fevereiro 11, 2021, 14:57:34, 14:57
Responder #72

Sid

  • Motociclista: 1 estrela ❇

  • Offline
  • *

  • 27
  • Marca Motociclo: nenhuma
  • Modelo Motociclo: nenhuma
  • Localidade: lisboa
excluindo a parte de grande parte dos condutores conduzirem mal ...os imprevistos forçados por parte destes tambem podem ocorrer.

A pior situaçao (excluindo saude) é meter seguros ao barulho , se o motociclista infrigir a seguradora nao vai pagar nada , alem de que a situaçao pode ainda ter outros contornos dependendo da gravidade do  sinistro.
On a long and lonesome highway ,East of Omaha
You can listen to the engines moanin',Out this one-note song , You'd think about the woman,Or the girl you knew the night before

Fevereiro 11, 2021, 15:34:49, 15:34
Responder #73

2low

  • Motociclista: 4 estrelas ❇❇❇❇

  • Offline
  • ****

  • 4314
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
  • Marca Motociclo: Triumph
  • Modelo Motociclo: Sprint ST 1050 ABS (2006)
  • Localidade: Almada
excluindo a parte de grande parte dos condutores conduzirem mal ...os imprevistos forçados por parte destes tambem podem ocorrer.

A pior situaçao (excluindo saude) é meter seguros ao barulho , se o motociclista infrigir a seguradora nao vai pagar nada , alem de que a situaçao pode ainda ter outros contornos dependendo da gravidade do  sinistro.

Na lei (código penal) também existe referência a algo como "punição com prisão até 7/8 anos por actos de condução deliberados que prejudiquem a integridade física de terceiros", apesar de ninguém pelos vistos saber desta implicação legal!
« Última modificação: Fevereiro 11, 2021, 15:40:42, 15:40 por 2low »


"Coragem é saber o que não temer.", Platão
"Se uma scooter é um aspirador, quantos sacos gasta aos 100?", Alguém

Fevereiro 11, 2021, 21:02:32, 21:02
Responder #74

SARider

  • Motociclista: 2 estrelas ❇❇

  • Online
  • **

  • 382
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
  • Texto Pessoal
    "Ride Free, Ride Safe!"
  • Marca Motociclo: Suzuki
  • Modelo Motociclo: GSX1250FA
  • Localidade: Sintra
Que é feito do saraiva?  :pensador:

Entretanto... para todos aqueles que andam de carro e detestam ver as motos a passar pelo meio e que dizem que as motos deviam ir atrás dos carros:

https://fb.watch/3ATIyEe-s-/

Os "bobão" e os "meio bobão"...  :lolol: :lolol: :lolol: :lolol:

GSX1250FA
Piaggio Beverly Tourer 250 i.e.

Fevereiro 12, 2021, 15:56:01, 15:56
Responder #75

saraiva

  • Motociclista: 3 estrelas ❇❇❇

  • Offline
  • ***

  • 713
  • Texto Pessoal
    E a mim que me importa?
  • Marca Motociclo: Keeway
  • Modelo Motociclo: Superlight
  • Localidade: Amadora
Que é feito do saraiva?  :pensador:

Entretanto... para todos aqueles que andam de carro e detestam ver as motos a passar pelo meio e que dizem que as motos deviam ir atrás dos carros:

https://fb.watch/3ATIyEe-s-/

Desculpem o offtopic..

Eish obrigado pela lembrança. 

Andei um bocado stressado e com muito trabalho. (Muito trabalho mesmo). Andei a escapar ao burnout entre os pingos da chuva.

Já está tudo mais equilibrado no trabalho e na sanidade.
Nunca durmas todo nú. A casa pode arder e depois ficas cá fora, pelado, enquanto os bombeiros apagam o fogo.

Sym Jet14 0km --> 17147km
Keeway SuperLight 7041km --->

Fevereiro 15, 2021, 13:09:22, 13:09
Responder #76

2low

  • Motociclista: 4 estrelas ❇❇❇❇

  • Offline
  • ****

  • 4314
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
  • Marca Motociclo: Triumph
  • Modelo Motociclo: Sprint ST 1050 ABS (2006)
  • Localidade: Almada
Apesar de ser proibido, a tendência é que se possa questionar a eventualidade alteração ao código para permitir redução de tráfego urbano, utilizando as bermas e entre filas de automóveis, e com mais pessoas a optarem por uso de motociclos face aos automóveis.

O senão é que já fizeram estudos em que existe um aumento de mais de 10% o risco de se ter acidente precisamente por circular no meio de carros.

Portanto, cada um deverá optar por reduzir esta "manobra" à apenas excepcional prevaricação aquando as condições do trânsito assim o obriguem (filas de trânsito totalmente paradas ou com velocidade muito reduzida) e não fazer da excepção regra!

Já sobre as bermas também existem alguns países europeus que aparentemente estudam a hipótese de os motociclos poderem circular nas bermas desde que não ultrapassem os 40kmh...

Portanto, o bom senso é precisamente ajustarmos a velocidade a essas condições de trânsito e reduzirmos as hipóteses de acidente e também não é por se ter que andar até 40kmh nas bermas ou entre filas de carros que seja assim tão mau para nós. "Mais vale um pássaro na mão do que dois a voar!" (vamos ver se haverá abertura futura para esta alteração)

Mais leitura em: https://www.motorcyclenews.com/news/2021/february/french-study-motorcycle-filtering-dangerous/
« Última modificação: Fevereiro 15, 2021, 13:12:25, 13:12 por 2low »


"Coragem é saber o que não temer.", Platão
"Se uma scooter é um aspirador, quantos sacos gasta aos 100?", Alguém

Fevereiro 15, 2021, 15:05:24, 15:05
Responder #77

SARider

  • Motociclista: 2 estrelas ❇❇

  • Online
  • **

  • 382
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
  • Texto Pessoal
    "Ride Free, Ride Safe!"
  • Marca Motociclo: Suzuki
  • Modelo Motociclo: GSX1250FA
  • Localidade: Sintra
Se o pessoal procurar manter uma velocidade ajustada ao do fluxo de carros ( só 10 /15km/h acima), não  vejo problema grande.
 
GSX1250FA
Piaggio Beverly Tourer 250 i.e.

Fevereiro 15, 2021, 17:37:42, 17:37
Responder #78

saraiva

  • Motociclista: 3 estrelas ❇❇❇

  • Offline
  • ***

  • 713
  • Texto Pessoal
    E a mim que me importa?
  • Marca Motociclo: Keeway
  • Modelo Motociclo: Superlight
  • Localidade: Amadora
No Brasil, foi a o ano passado aprovada a Lei que permite usar o "corredor".

Eu detesto o Bolsonaro, mas não é que o gajo pôs na Lei do Brasil precisamente a maneira que eu acho mais correcta para regular isto?

E a forma como Bolsonaro fez isto  foi mais uma vez, à Bolsonaro:

Houve um projeto apresentado em 2019 para discussão onde o tema do filtering não constava. Quando a Lei foi para votação na sua versão final vinha autorizado o filtering.

Regulamentação do tráfego de motocicletas, motonetas e ciclomotores pelo corredor quando o trânsito estiver parado e lento:
As motocicletas poderão trafegar entre os veículos, mas deverão transitar com velocidade “compatível com a segurança” dos pedestres e demais veículos quando o trânsito estiver parado ou lento.

Havendo mais de duas faixas de circulação, a passagem somente será admitida no espaço entre as duas faixas mais à esquerda".
Nunca durmas todo nú. A casa pode arder e depois ficas cá fora, pelado, enquanto os bombeiros apagam o fogo.

Sym Jet14 0km --> 17147km
Keeway SuperLight 7041km --->

Fevereiro 22, 2021, 17:53:56, 17:53
Responder #79

Lourenço

  • Motociclista: 3 estrelas ❇❇❇

  • Offline
  • ***

  • 550
  • Marca Motociclo: Honda
  • Modelo Motociclo: SH 125
  • Localidade: Lisboa
A Bélgica continua a ser na Europa um bom exemplo onde a prática da circulação entre filas de carros está regulamentada.
Em França, nomeadamente em paris e arredores, terminou uma experiencia de vários anos, inconclusiva, que visava recolher dados estatísticos enquanto a prática era tolerada.
Reação imediata dos motociclistas Parisienses com mais de 10 mil a bloquear grandes artérias de circulação e a via rápida periférica da cidade.
Manifestações semelhantes noutras cidades francesas.



https://motomais.motosport.com.pt/noticias/proibicao-de-circular-entre-filas-acende-protestos-em-paris/?utm_source=feedly&utm_medium=rss&utm_campaign=proibicao-de-circular-entre-filas-acende-protestos-em-paris

Início da volta a Paris




Interior de Paris


Lille

« Última modificação: Fevereiro 22, 2021, 19:45:46, 19:45 por Lourenço »

Fevereiro 22, 2021, 23:05:30, 23:05
Responder #80

Sapiens21

  • Motociclista: 5 estrelas ❇❇❇❇❇

  • Offline
  • *****

  • 17330
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
  • Texto Pessoal
    Queira o bem. Faça o bem. O resto vem...
Durante anos é 'tolerada' a situação de os motociclistas passarem entre filas.

Depois um dia mudam-se as regras, recordam os 135€ de multa e dedução de pontos na carta e...claro, a reacção dos motociclistas faz-se logo notar. :nempenses: :zangadoregras:

Impressionante aqueles milhares a circular juntos com um mesmo propósito.
Esse vídeo no interior de Paris, com motos constantemente a passar, dá uma pequena ideia dos quilómetros de fila de motos que se terá formado.
"Pouco importa o julgamento dos outros. Os seres humanos são tão contraditórios que é impossível atender às suas demandas para satisfazê-los.
Tenha em mente simplesmente ser autêntico e verdadeiro."

Dalai Lama

Fevereiro 22, 2021, 23:16:06, 23:16
Responder #81

Lourenço

  • Motociclista: 3 estrelas ❇❇❇

  • Offline
  • ***

  • 550
  • Marca Motociclo: Honda
  • Modelo Motociclo: SH 125
  • Localidade: Lisboa
A capacidade de mobilização é assinalável. Se habitualmente os diversos grupos e associações motards em França estão algo separadas por questões diversas, neste caso e em pouco tempo souberam agir em conjunto e, facto a realçar, sem problemas de violência e desacatos.

O assunto em causa, a circulação entre filas, é agregador.


Fevereiro 24, 2021, 07:59:45, 07:59
Responder #82

Nuno YB

  • Motociclista: 3 estrelas ❇❇❇

  • Offline
  • ***

  • 1068
  • Marca Motociclo: Yamaha
  • Modelo Motociclo: BT1100 Bulldog
  • Localidade: Evora
Em França fizeram a experiencia do "lane-spliting" durante uns tempos e em algumas cidades. Segundo os dados recolhidos, causou mais acidentes, mais feridos e mais mortos. Posto isto, o "lane-spliting" foi banido das estradas francesas.
Não tenho acesso aos dados dos estudos feitos, não sei de quem foi a culpa nos acidentes, não sei quem recolheu e tratou os dados, nem sequer sei se recolheram dados ( eles dizem que sim, deve ser verdade ).

A verdade é que os motociclistas franceses não acharam graça nenhuma á decisão e, como é normal nos franceses organizarem manifestações por tudo e por nada, juntaram-se todos para protestar.

https://www.visordown.com/news/general/french-authorities-ban-lane-splitting-motorcyclists-protest-their-thousands
Certas pessoas são como aquelas molas mágicas: não servem para quase nada, mas é sempre engraçado atirá-las pelas escadas abaixo...

Fevereiro 24, 2021, 08:26:18, 08:26
Responder #83

JViegas

  • Motociclista: 4 estrelas ❇❇❇❇

  • Offline
  • ****

  • 3326
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
Quando vamos em "lane spliting" a atenção deve ainda ser maior assim como a percentagem de acidente é maior, porque vamos a velocidade diferente do resto dos enlatados.

Uma pequena guinada do condutor da frente, o bater num espelho de um outro, travar e escorregar na tinta do separador, etc. etc. potenciam imenso o acidente.

Deve ser um risco conhecido. Mais do que controlado.

Fevereiro 24, 2021, 12:13:29, 12:13
Responder #84

Lourenço

  • Motociclista: 3 estrelas ❇❇❇

  • Offline
  • ***

  • 550
  • Marca Motociclo: Honda
  • Modelo Motociclo: SH 125
  • Localidade: Lisboa
Em França fizeram a experiencia do "lane-spliting" durante uns tempos e em algumas cidades. Segundo os dados recolhidos, causou mais acidentes, mais feridos e mais mortos. Posto isto, o "lane-spliting" foi banido das estradas francesas.
Não tenho acesso aos dados dos estudos feitos, não sei de quem foi a culpa nos acidentes, não sei quem recolheu e tratou os dados, nem sequer sei se recolheram dados ( eles dizem que sim, deve ser verdade ).

A verdade é que os motociclistas franceses não acharam graça nenhuma á decisão e, como é normal nos franceses organizarem manifestações por tudo e por nada, juntaram-se todos para protestar.

https://www.visordown.com/news/general/french-authorities-ban-lane-splitting-motorcyclists-protest-their-thousands

O artigo mencionado, talvez por questões de tradução, talvez de forma tendenciosa, deturpa o relatório do CEREMA (Centro de estudos e expertises sobre os riscos, o ambiente, a mobilidade e  estruturas públicas (Centre d'études et d'expertises sur les risques, l'environnement, la mobilité et l'aménagement)), responsável pela avaliação da experiência da circulação inter-filas, entregue á delegada inter-ministerial á segurança rodoviária (Déléguée interministérielle à la sécurité routière) (DISR).

Não há conclusões a tirar da experiência que fundamentem uma alteração do código da estrada francês e de facto nada foi banido; com o fim de experiência de 5 anos ( Jan 2016 a Jan 2021) o relatório menciona a necessidade de nova experiência com recolha de dados mais precisa e de forma automática. Esta experiência abrangeu cerca de 3 000 km de vias em 11 departamentos sendo que no restante território o inter filas continuou a ser proibido.

Houve um aumento de 12% de sinistralidade num departamento e muito ligeira nos restantes 10.
Ao analisar a proporção do número de acidentes envolvendo pelo menos um 2WD na rede CIF experimental em relação ao número total de acidentes envolvendo pelo menos um 2WD no setor estudado (departamento ou região), surge uma proporção de acidentes em muito forte na Gironda, enquanto em todos os outros setores estudados nota-se um ligeiro aumento.

Salienta-se, entre outras incógnitas, não ser possível saber se os 12% de aumento num departamento estão diretamente ligados á prática do inter-filas ou por exemplo ao simples aumento de veículos de duas rodas verificado em quase todo o território inclusivamente neste que é de forte densidade e pressão de mobilidade.

Também, e é referido, é impossível saber se nos eventuais acidentes ocorridos na prática de inter-filas os condutores de motos estariam a respeitar as regras da experiência, ou seja entre outras, velocidade máxima de 50 km/h, circulação entre as duas filas mais á esquerda, proibição de inter filas com neve, gelo ou trabalhos de limpeza, proibição de pratica de inter filas sobre um outro veiculo de duas rodas na mesma via ou que o preceda, sinalização aos restantes condutores da intenção de circular em inter filas, etc.

Em relação a estas regras, por experiência própria de muitos milhares de km realizados com moto em zonas da experiencia e durante a mesma sem qualquer problema e com uma colaboração quase absoluta dos restantes veículos, sempre verifiquei que grande parte dos motociclistas não respeitavam a velocidade máxima de 50 km/h na pratica do inter filas e o que seria aconselhável mas não fazia parte das regras (na Bélgica onde está regulamentado faz) um diferencial de velocidade aceitável de mais 10, 20 ou 30 km em relação aos restantes veículos parados ou em muito lenta progressão.
Ao longo da experiência foi-se verificando uma melhor prática.

Evolução do comportamento ligado ao tráfego entre filas
A experiência tem efeitos positivos em termos de comportamento, mas o respeito pelas regras permanece minoritário, sem que se identifique com precisão se é por falta de conhecimento ou desejo de quebrá-las.
O relatório CEREMA observa uma melhoria geral no que diz respeito à velocidade dos veículos de duas rodas motorizados na inter-faixa mais à esquerda: 23% em relação ao limite de 50 km/h na prática em 2015 e 40% em 2018.
A experiência possibilitou o fortalecimento da pedagogia do trânsito inter-filas, em particular por meio da formação de jovens motoristas.
A circulação inter-filas de veículos motorizados de duas rodas com as regras de experimentação é bem aceite, inclusive por motoristas de veículos ligeiros.


Perspetivas para tráfego inter-filas
A Delegação de Segurança rodoviária observa as incertezas quanto aos dados analisados. As conclusões do relatório CEREMA não nos permitem integrar o tráfego inter-filas ao Código da Estrada hoje.
Para a Delegada Interministerial para a Segurança Rodoviária, Marie Gautier-Melleray: “O objetivo desta experiência era reduzir a taxa de acidentes de veículos motorizados de duas rodas supervisionando a prática do tráfego inter-filas nos departamentos envolvidos. No entanto, o resultado não está de acordo com nossas expectativas, uma vez que a proporção de acidentes em vias da experiência em comparação com outras vias aumentou significativamente em 1 zona e está aumentando ligeiramente em outros lugares. Uma novo experiência, com regras adaptadas, poderia, portanto, ser considerada para perpetuar esta prática com total segurança. "

Novos elementos podem assim ser incorporados nesta segunda experiência mais aprofundada: a expansão das áreas geográficas em causa, novas regras de trânsito, uma metodologia de recolha automatizada de dados, uma comunicação adaptada e contínua para melhorar o ensino de todos os utentes da estrada na tema.


Em minha opinião, como condutor de duas rodas em algumas zonas da experiência e das mais congestionadas, com menores velocidades médias e maiores engarrafamentos a experiência funcionou menos bem ou foi inconclusiva por dois motivos principais:
- Os motociclistas não respeitam a velocidade máxima de 50 km/h no inter-filas e esta regra sendo já muito permissiva, porque passar a alguns centímetros de dezenas de veículos de lado e outro que estão parados ou a 3 ou 4 km/h é excessivo, deveria ir no sentido da lei Belga que estabelece um diferencial, creio que de 30 km/h com um máximo de 50 km/h, o que na prática limita o inter-filas a velocidade máxima de 50 km/h mas sobretudo limita a mesma velocidade a 30 km/h quando os restantes veículos estão parados. Existem radares que detetam e controlam este diferencial. Houve em simultâneo um sentimento em alguns motociclistas de sobreposição de direitos em relação aos demais em vez de uma atitude harmoniosa de partilha de espaço em igualdade de direitos e deveres.
- A experiência foi efetuada sem estarem previstos mecanismos e automatismos de recolha de dados, tratamento dos mesmos, informação e fiscalização.

Por último, realçar que em França (em Portugal não deve ser muito diferente na proporção) a taxa de acidentes incluindo veículos de duas rodas é enorme

Acidentalidade de 2WD
Os usuários de veículos motorizados de duas rodas representam 23,1% das mortes com 615 motociclistas e 134 ciclomotores mortos em 2019, enquanto a sua participação no tráfego rodoviário é de 2%. Para quilometragem idêntica, o risco de perder a vida para um motorista 2WD é 22 vezes maior do que para usuários de veículos ligeiros.
Com base nesta observação, a Delegação de Segurança Rodoviária continua a implementar ações de sensibilização e regulamentares para ajudar a reduzir os acidentes e mortes para esta categoria de utentes das estradas.


https://www.interieur.gouv.fr/content/download/126012/1007956/file/2021-01-27-CP-circulation-routiere-Circulation-interfiles.pdf

https://www.interieur.gouv.fr/Actualites/L-actu-du-Ministere/Circulation-inter-files-bilan-de-l-experimentation

Edito para:
Há a consciência em Paris e em França de uma maneira geral, de que com a prática do inter-filas proibida e verbalizada o trânsito, concretamente o pendular (em paris é quase constante), será ainda mais caótico, com mais alcatrão ocupado, mais poluente com a agravante que num tal cenário assistiriam a uma mudança de comportamentos e muitos motociclistas passariam a utilizar veiculo ligeiro se fossem obrigados a ficar parados na retaguarda dos restantes veículos, eu seria um dos que ponderaria esta mudança de comportamento porque a grande vantagem da circulação em motos desaparecia ficando só para os passeios de fim de semana até porque algum estacionamento de motos já é pago.
« Última modificação: Fevereiro 24, 2021, 12:34:04, 12:34 por Lourenço »

Março 01, 2021, 23:00:44, 23:00
Responder #85

Cross

  • Global Moderator
  • Motociclista: 3 estrelas ❇❇❇

  • Offline
  • *****

  • 849
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
  • Marca Motociclo: Honda
  • Modelo Motociclo: VFR800X (Crossrunner)
« Última modificação: Março 01, 2021, 23:02:58, 23:02 por Cross »
Bom Senso e Senso Comum nunca fez mal a ninguém!