Autor Tópico: Carta de condução categoria A - as escolas de Lisboa  (Lida 101 vezes)

Maio 20, 2020, 13:43:28, 13:43
Lida 101 vezes

ZarbFR

  • Motociclista: 1 estrela ❇

  • Offline
  • *

  • 37
  • Marca Motociclo: apeado
  • Modelo Motociclo: apeado
  • Localidade: Lisboa
Caros,

Ao final de uns meses com a minha 125 decidi tirar a carta de categoria A. Apesar de, por enquanto, não ter interesse na aquisição de outra moto (talvez daqui a um ou dois anos vá para CB650R), penso que é sempre melhor ficar legalmente habilitado a conduzir outras motos sem restrições.

Nesse sentido fiz uma primeira pesquisa de escolas em Lisboa (as da Segurança Máxima foram logo excluídas à partida  :nempenses:) e tenho aqui algumas dúvidas e incertezas que agradeço ajuda.

Como já tenho categoria B apenas necessito de fazer o exame de código específico de 10 questões (já fiz alguns na net e já estava aprovado  :cool:) e para tal tenho de ter aulas de código específicas para a situação dos motociclos. Ora e aqui começam as dúvidas. Das mais de 20 escolas que contactei, as informações são muito dispares. Alguns referem que tenho de terem 12 aulas teóricas, outras apenas 4 e outras com um número pelo meio, das quais algumas são aulas de teste (penso que ficamos ali uma hora a fazer exames-teste no PC).

Depois os preços... algumas vão de 300 euros até aos 470 euros (e sim, o ACP ainda acho que é mais caro). Estes valores já incluem os exames em centro privado e atestado médico. Até compreenderia essa diferença pelo parque motociclos mas a verdade é que quase todas estas escolas têm pelo menos uma mota recente (tipicamente a MT-07, a qual não me parece ser das melhores para apreender a conduzir, especialmente quem ainda não tem qualquer prática). E depois também suscita-se a questão relativa à real utilização dessas motas: tendo as escolas uma mota nova e 3 ou 4 antigas, não estou a ver que apenas usem a mota nova. Por isso podemos estar a ir pensar que vamos ter aulas numa mota nova porque renovaram o parque recentemente e depois calhamos numas motas mais antigas...

Os valores indicados já incluem o atestado médico e ambos os exames em centro privado. As escolhidas e rescolhidas ficam aqui as seleccionadas (por ordem de valores, sendo que já eliminei 8 ou 9 que tinham valores mais altos):

- RADICAL: 0 euros. Isto porque liguei para lá durante 3 dias seguidos e nunca ninguém atendeu (4 números diferentes)... deve ser bonito quando for para desmarcar uma aula...

- LISBONENSE: 330 euros (esta tem 16 aulas práticas e não as 12 do costume, também não percebo o porquê);

- ESCOLA DE CONDUÇÃO PARQUE DAS NAÇÕES: 321 euros;

- GRANCOOP: 355 euros

- IDAL: 300 euros;

- A PORTUGUESA: 337 euros.

Estas escolas também foram seleccionadas pelos comentários do google (daí a Segurança Máxima também ter sido logo excluída em qualquer das suas escolas) e pelos preços.

Alguém tem experiências recentes quanto a estas escolas, alguém próximo, preferencialmente experiências para carta de mota?

Já agora uma última dúvida: as aulas práticas implicam a utilização de um transmissor entre o carro e o capacete do aluno. Dado que actualmente já não há capacetes disponibilizados pelas escolas (também iria sempre usar o meu) isso implica que tenhamos de andar a colocar o trasnmissor no capacete (isso implica tirar algumas das esponjas?)

Maio 20, 2020, 14:15:04, 14:15
Responder #1

NFRod

  • Motociclista: 2 estrelas ❇❇

  • Offline
  • **

  • 194
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
Boas, tirei a carta em Agosto passado e, por acaso, tenho dois amigos que tiraram +/- na mesma altura mas em escolas diferentes. Acho que nenhum de nós tirámos nessas mas vou tentar dar-te a perceber algumas coisas que eu acho importante e que devia ter tido em conta na altura. Também só tínhamos carta B e tiramos carta A.

Tenho ideia que nós pagamos mais ou menos o mesmo e a rondar esses valores que apresentas. Eu tirei na segurança máxima, um deles numa escola em Massamá e o outro em Paço de Arcos. Na altura foi-me dito que a mota com que ia aprender era uma CB500 e eu logo aí achei estranho. Disseram-me também que "agora" já não se ia a exame prático com a mota em que tínhamos aulas mas sim com a mota do centro de exames. Primeiro tiro no pato (eu) porque o que na realidade queriam dizer é que não queriam renovar as motas e por isso a mota que se usa é da escola de condução mais próxima do centro de exames. Era uma Z650 que no dia do exame não estava nada confortável com ela e até acabei por cair a experimentar.

Os meus outros amigos andaram com um MT-07 e uma CB650F SEMPRE e foi essa a mota que levaram a exame. Por isso, esse é um ponto que tens de tirar bem a limpo antes de avançar.

Bom não foi sempre porque como é óbvio a primeira aula começaram, assim como eu, numa 125cc e depois é que subiram na cc. Eu acho que não fiz os kms todos até porque não vi grande vantagem a andar com motas que não iam ser a que eu ia andar até porque já tinha andado 1 ano com a 125cc.

Outro ponto que tens de tirar a limpo é se vais ter aulas com mais alguém. O que me parece normal é cada escola de condução ter uma mota para categoria A (ou não ter...) até porque não há assim tanta gente de uma vez a tirar. A mim disseram que ia ter aulas a par com outro pessoal que estavam a tirar carta de mota. Mais uma vez deram-me a entender que cada um com a mota da sua categoria o problema é que isso não aconteceu tendo que trocar para a 125cc a meio para podermos andar todos um bocadinho com a mota certa. Isto também não aconteceu com os meus amigos.

Quanto às aulas teóricas sinceramente um deles disse-me que teve 4 eu tive 12 (2 de resolução de teste) mas vivia bem com as 4. Acho que 4 deve ser o obrigatório mas desde que faças muitos exames a coisa fica acessível. Muitas perguntas repetidas há uma ou outra mais confusa mas desde que varras isso muita vez em aplicações ou sites como o "Bom condutor" é tranquilo. O IMT também disponibiliza as perguntas em PDF sem a resposta mas pode ser também um bom estudo para veres as perguntas todas.

O "transmissor" das escolas de condução é um rádio e um fone. Ou seja é um sistema "universal" ahah. Por acaso quando eu tirei a carta eles desinfectavam o fone e assim. Possivelmente agora vão ter um pouco mais de rigor ou pedem para levar fones de casa não sei.

Opinião pessoal: Sinceramente acho que não tens de ter medo de tirar numa MT-07. Se já tens experiência com a 125 já sabes que não podes acelerar à balda etc. A mota até deve ser bastante amiga para fazer manobras sem precisar muito de acelerador o que é muito bom para tirar a carta. Mais importante é tirares na mota que vais a exame para ser menos uma complicação. De resto se estás habituado é sem stress. Eu acabei por tirar na mesma a carta no dia que caí com a mota. Estava bem aleijado e coxo para fazer o exame ahah

Maio 20, 2020, 14:27:57, 14:27
Responder #2

Sapiens21

  • Motociclista: 5 estrelas ❇❇❇❇❇

  • Offline
  • *****

  • 15765
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
  • Texto Pessoal
    Queira o bem. Faça o bem. O resto vem...
(....)
Já agora uma última dúvida: as aulas práticas implicam a utilização de um transmissor entre o carro e o capacete do aluno. Dado que actualmente já não há capacetes disponibilizados pelas escolas (também iria sempre usar o meu) isso implica que tenhamos de andar a colocar o trasnmissor no capacete (isso implica tirar algumas das esponjas?)

Na altura quando tirei a carta Cat. A (já lá irão uns 11 anos), aquilo era do mais básico que há e penso que assim continua.

O instrutor vinha atrás de carro e comunicava num aparelho tipo walkie talkie para aquele que também nós levávamos no bolso do casaco, o qual e por sua vez eatava ligado a um fone (julgo que era apenas 1).
Aquilo era do mais básico, mas para o que era pretendido, funcionava...

Actualmente não vejo que seja assim tão diferente.
"Pouco importa o julgamento dos outros. Os seres humanos são tão contraditórios que é impossível atender às suas demandas para satisfazê-los.
Tenha em mente simplesmente ser autêntico e verdadeiro."

Dalai Lama

Maio 20, 2020, 21:51:57, 21:51
Responder #3

IS

  • Motociclista: 1 estrela ❇

  • Online
  • *

  • 20
  • Marca Motociclo: apeado
  • Modelo Motociclo: apeado
  • Localidade: Margem Norte Tejo
Boas.
Eu também tirei a carta em Agosto passado, tinha carta B só tive de efectuar as 10 perguntas no teórico.
No meu caso nunca me limitaram as aulas de código e tinha total abertura para aparecer e realizar testes de código no computador da escola, no entanto preferi utilizar mais o site bom condutor.
No caso do pratico tinha "direito" a 12 aulas mas quando falei com o instrutor sobre as aulas estarem a acabar ele desvalorizou e disse-me para não me preocupar com o numero de aulas que já tinha ( de salientar que todas as aulas que fiz foi em conjunto com alguém a ter aulas de carro, nunca fiz uma única aula sozinho), alem disso ajuda o instrutor ser o dono.
no geral acabei por efectuar 12\13 aulas no total + uma aula no próprio dia do exame nos locais que poderia passar durante o exame, a moto foi uma cbf 600 com 3\4 anos, para quem como eu nao conduzia moto a 20 anos (tinha uma zundapp 3 velocidades) as coisas foram bastante calmas e correram bem.
o que eu achei mais importante é a moto das aulas ser a mesma do teste , para quem tem menos experiência pode fazer a diferença...e ter calma :cool:
já me esquecia, o comunicador era um walkie talkie com phones do ouvido do mais básico que á e que servia perfeitamente.
« Última modificação: Maio 20, 2020, 21:57:41, 21:57 por IS »